Literatura em Foco: O Menino que Desenhava Monstros

Por Ellen Joyce Delgado

16 de novembro de 2018


O horror da Editora Darkside está presente nas sutilidades das páginas e nos gritos ali escondidos. Como uma grande amante, também, dessa editora, hoje o Literatura em Foco traz o mistério de O Menino que Desenhava Monstros

Temos presente um pequeno menino, Jack, com os seus dez anos de idade. Junto dele, uma mãe bem preocupada com sua dificuldade: Síndrome de Asperger. Foi um grande sofrimento descobrir logo cedo a síndrome de seu pequeno filho. 

Essa dificuldade lhe trazia ameaças. Logo quando criança o mesmo quase se afogou no mar. Todo cuidado era pouco para uma mãe desorientada. Jack sofria bastante diante disso, não por trazer esse peso, mas por ser tão desacreditado quando afirmava aos pais que encontrava monstros embaixo de sua cama


A família sofria muito com essas afirmações de seu filho pois, em alguns momentos, o garoto acabava se expressando de forma agressiva – não por malevolência, mas era sua forma de sentimento interno pulsando para fora

Jack passou a sentir mais a presença desses monstros que “nele” habitavam. Podia ouvir vozes, gritos e, por fim, vê-los

Desde então, passou a desenhar suas visões em seu livro como forma de expressar tudo aquilo que, inicialmente, só ele podia sentir. Foi o encontro que teve com seu desafogo. 

Muitas coisas mudaram. A realidade de algumas pessoas passaram a se transformar nas suas redondezas, e grandes tragédias aconteceriam. Será que apenas Jack podia “imaginar” monstros? Os monstros que Jack desenhava em seu caderno poderiam se tornar reais e estarem relacionados às tragédias que, então, ocorriam. 


De um modo inicial, o livro O menino que desenhava monstros traz a preocupação dos pais que tanto amam sua pequena criança. Como o filho sofria de um certo grau de autismo, não sentiam a seriedade em coisas barbáries expressas pelo mesmo. 

Eu avalio o livro de uma forma surpreendente. Vejo um thriller psicológico, com confusões entre realidade e fantasia. 

Você realmente fica o tempo todo se indagando se a versão de uma pequena criança poderia ser real. Esse é um livro onde você apaga as luzes do seu quarto e liga apenas o abajur, sentado sob a cama se perguntando : “Os monstros realmente habitam aqui embaixo?”

Descubra sozinho! 😝
Comentário(s)
0 Comentário(s)