This Is US - 3x05 - Toby

Por Janaína Guaraná

26 de outubro de 2018


As memórias de quem fomos afetam quem somos. Não sabemos nada sobre as dores que os outros carregam, das cicatrizes que escondem e das mágoas que estão apagadas na memória. Vimos que apesar das cicatrizes, a esperança é dose que se toma diariamente. Talvez exista sentido em tudo que passamos, mas os dias poderiam ser mais claros e as dores mais amenas. 

Tudo aquilo que só dizemos com lágrimas nos olhos, diz a lenda, é a essência, é a nossa alma autorizando que o sonho saia e corra. Não importa se é pelos pais, pelas filhas. Não importa se é de arrependimento ou uma correção. Não importa. Até os não que dizemos em certos momentos, não importa, desde que seja de coração. É querer ver um sorriso sem motivo no rosto dos nossos pais. É aquele sorriso discreto que vem da satisfação.

A boca fala daquilo que o coração está cheio. Amores. Saudades. Decepções. Desejos. Não importa o momento, mas chegará e teremos que ir atrás. Seja das memórias que insistimos em deixar que se apaguem. Dos sonhos que sempre dissemos para nós mesmo que não seríamos capazes. Dos ansiolíticos que por amor jogamos na privada. 

Que essa força que nos faz sentir que podemos mudar mundo não envelheça ou enfraqueça. Que sejamos mais que as cores que os olhos dos outros nos veem. Que a gente caiba dentro da gente e ninguém tente nos dizer que somos menores, somos do tamanho dos nossos sonhos. Amigo, não temos tamanho!

Aquela lembrança de quando éramos jovens e tudo parecia ser possível. O tempo. O sentimento coberto por uma nuvem grossa saudade. Aquele que a gente se esforça para não sentir e no minuto que baixamos a guarda ele volta com toda força de antes e por um momento parece que tudo é possível, mas não somos jovens. 

Somos o resultado das coisas que ouvimos, das que perdemos ou ganhamos, dos livros que lemos e filmes que vimos. Somos. Das pessoas que amamos e das que conhecemos por um minuto único, tão eterno quanto o olhar de uma criança. Somos resultados das nossas convicções. Não somos jovens e agora precisamos acrescentar indicadores a essa soma. Das mentiras. Das decepções. Das tristezas e das vezes que não nos ouviram. Precisamos aumentar o tom das nossas vozes. 

"A alegria em você é tão parte de você quanto essa tristeza".
Comentário(s)
0 Comentário(s)