The Last Ship - 5x04 - Tropic of Cancer

Por Rozany Adriany

6 de outubro de 2018



Após aquele confronto verbal direto para Tavo, Nathan James se organiza com seus aliados, México e Cuba, a fim de traçar as estratégias para impedir a Grã-Colombia de rumar para o norte. 

Tavo e Chandler estão em um confronto direto um contra o outro. De um lado, Tavo sabe que Tom é alguém a se temer, mesmo repetindo que ele é apenas um homem. Do outro, Tom abomina todo o discurso de seu oponente e, claro, carrega as dores e frustrações de todas as pernas do ataque que iniciou toda essa guerra. E, aqui, neste quarto episódio, os dois cometem tendem a cometer erros pela pressa em derrotar-se logo.

Mesmo sendo aconselhado de fazer o contrário, Tavo manda seus únicos três navios de encontro a Chandler e seus aliados que, por sinal, já estavam posicionados de acordo com o plano. Fazendo com que, logo de início, um de seus navios já fosse afundado. 

Como sempre, todo o trabalho estratégico é simplesmente sensacional, a ansiedade que se cria com toda a espera necessária para que o ataque aconteça no momento mais preciso possível é algo surreal e eu só consigo ficar atenta à tela com medo de perder qualquer detalhe até mesmo com a mais leve piscada, rs.

Além disso, o que não faltou no episódio foi tensão! De um lado, Nathan James sendo atingido de surpresa não só uma, mas duas vezes, me deixou atônita, e descobrir a traição de Cuba ainda mais (meio óbvio? Talvez! Mas, ainda assim dá aquele leve choque com toda a ação se desenrolando!). E do outro lado, Wolf sendo atingido, enquanto a equipe se dirigia em busca do avião para sair da floresta após explodir a ponte, me fez pular da cadeira.


E, claro, não posso esquecer de falar de Alisha! Que aquela namorada dela era muito suspeita, isso não é nenhuma novidade. Desde o primeiro episódio a menina se mostrou meio insegura e cheia de perguntas bastante suspeitas, até mesmo indo até a base após o ataque com a desculpa de que estava preocupada com ela, mas sendo bem estranha, para dizer o mínimo. Então, quando o tenente falou do cartão-chave, todos os pensamentos foram direcionados para ela mesmo.

A revolta aqui é direcionada a Alisha que, em um ato estúpido e amador, simplesmente saiu da base e foi até em casa sozinha e sem compartilhar suas suspeitas com ninguém. Quer atitude mais óbvia de que aquilo não ia prestar do que essa? E que briga ridícula foi aquela? Revoltante, sério! Alisha se deixou levar pelas emoções e se deu mal, sendo que se tivesse parado apenas um minutinho pra pensar antes de agir, podia ter lidado com a situação de outra maneira. 

E agora só nos resta esperar para ver que novas aventuras e confrontos virão, uma vez que Nathan James está rumando até a Flórida fortemente atingido, a equipe que estava nas terras panamenhas está voltando para casa e Tavo destruiu o porto petrolífero e conseguiu não só o apoio de Cuba como também da Guatemala.
Comentário(s)
0 Comentário(s)