Literatura em Foco: O Ano em que disse Sim - Shonda Rhimes

Por Bruna Horta

12 de outubro de 2018


Shonda Rhimes é foda. 

Se fosse para resumir o livro que ela escreveu, na verdade eu diria algo totalmente focado nela: Shonda, você é foda! Mas por que? Bem, em "O Ano em que disse sim" a criadora das aclamadas séries Grey's Anatomy e Scandall, e produtora executiva de How to Get Away With Murder se desnuda ao contar sua própria vida. Toda a ideia do livro inicia quando sua irmã comenta com ela que diz não pra tudo e Shonda, depois de muito refletir se propõe a dizer sim para tudo que lhe chamarem. E a tudo, ela se refere principalmente a falar em público. 

Por mais que suas personagens pareçam auto confiantes e tenham excelente oratória, a roteirista não é, ou ao menos não era assim. Seus maiores desafios aparecem depois que ela diz sim e têm de lidar as consequências desse ato. Desde ser oradora para a turma de jornalismo da faculdade que formou, até mesmo aparecer pela primeira vez em uma entrevista na TV, encarando Jimmy Fallon e depois Oprah Winfrey. 

Ler Shonda é tão humano quanto seus personagens. E ao mesmo tempo é uma leitura quase ficcional, porque a autora brinca com os leitores. Desde o início ela aponte que nem tudo ali é verdade e que por mais que parte dos acontecimentos de sua vida pessoal recente estejam estampados nas páginas, nem tudo é real ou nem tudo aconteceu exatamente daquela forma. E esse é o brilhantismo de Rhimes, ao desvelar escondendo, brincando. 

Talvez seja uma autodefesa, mas talvez seja mais uma forma de comprovar o quanto ela é boa no que faz. Uma escrita incrível, uma história de encorajamento feminino imenso, principalmente em demonstrar que até ela tem problemas em conciliar vida profissional com a criação das filhas. Leitura simples, emocionante e que dá um belo exemplo de vida e carreira. 

Bravo!
Comentário(s)
0 Comentário(s)