American Horror Story – 8x01 – The End (Season Premiere)

Por Ana Silvia Soeiro

15 de setembro de 2018

A oitava temporada de American Horror Story entrega desde os primeiros minutos o que tanto prometeu em seu teaser recentemente lançado: o fim do mundo.

Sinceramente esta é uma das séries que eu sempre prometo desistir. Não é que seja ruim, mas não é de todo ótima. Desde a saída de Jessica Lange a série perdeu 70% do encanto e com a entrada de Lady Gaga que não fez um único episódio interessante desde que entrou, o desânimo bateu forte e levou 29,99% da minha vontade, mas outros atores têm cumprido seu papel muito bem e me proponho a ver. Esta temporada não é diferente.

Uma bilionária entra em um badalado salão de beleza e resolve que quer ter a nova profissão do momento: influencer digital, o cabelereiro sofre, sua assistente sofre, até aí nada de novo, mas o celular de todo mundo avisa que bombas nucleares estão chegando. A TV confirma o que todos acharam em um primeiro momento ser ridículo: o fim do mundo é real. Cidades inteiras já foram dizimadas e Los Angeles é a próxima. Correndo com sua assistente, seu ego enorme, sem alguém que ela “ama muito”, com o cabelereiro e sua avó a aspirante a digital influencer e celebridade do Instagram chega à um bunker secreto. Mas ela não é a única.

Um jovem tem sua única preocupação no “Dia D” de ser aprovado em uma faculdade e justo quando acha que pode comemorar é separado de sua família e levado junto com outra jovem, por causa do “DNA” dos dois para o mesmo bunker, a humanidade, dizem os homens de preto precisa sobreviver. Á esta altura o mundo já é um caos radioativo e sobreviver é tudo com que eles deveriam se preocupar. Mas “deveriam” é uma palavra que se encaixa perfeitamente neste caso, pois o local é comandado pela fortíssima Wilhemina Venable e nem mesmo o amor é tolerado ali.
 
Venable e Mead são “a cabeça” e a alma (uso o singular pois as duas atuam juntas, como se fossem uma) do bunker e são duas joias de atrizes que mostram logo de cara que ali pode até existir uma companhia secreta que os salvou das bombas, mas se não dançarem sua música, vão enfrentar o próprio fim. Sem misericórdia, sem exceções.

Esta temporada já começou com um script recente: Jogos Vorazes. A única diferença é que em American Horror Story veremos e ouviremos palavrão e sexo ao gosto do freguês. O visual já é cafona, temos dois apaixonados, e outras coincidências bem evidentes. Se é uma sátira ou não, saberemos nos próximos episódios. Além disso, prometeram Jessica Lange e eu vou ficar pra ver um pico de brilho.
Comentário(s)
0 Comentário(s)