The 100 - 5x7 - Acceptable Losses

Por Dilma Oliveira

4 de julho de 2018



Este sólido episódio de preparação coloca muitas peças no tabuleiro, criando antecipação e escolhas impossíveis para a segunda metade da temporada. Esta temporada de The 100 não pode decidir qual é o maior desgosto, as pessoas que mudaram tanto, ou aquelas que são exatamente as mesmas. Por todo esse tempo no espaço, Echo ainda é aquele espião Azgeda, traindo Raven (através de Shaw) para conseguir o que ela quer. Abby ainda é viciada e Kane ainda é um mártir, embora eu continue agradavelmente surpresa com a forma como a série está convincentemente defendendo o conceito de manter a funcionalidade.

“Acceptable Losses” foi um brilhante episódio, proporcionando ao público muitas jogadas de conflito e poder à medida que o enredo se aproxima da inevitável guerra em Shallow Valley, assim como a abundância de fortes batidas de personagens, assim como relacionamentos são testados, fortalecidos e fraturado além de todo reparo. Entre o abismo cada vez maior entre Bellamy e Octavia, a integração de Madi em Wonkru, e Echo e Raven discordando sobre como melhor completar a missão que Echo foi enviado para fazer, o episódio se ver rapidamente mostrando apropriadamente nomeado quando se trata de pesar os sacrifícios que precisam ser feitos em busca do bem maior e é um episódio que oferece um excelente exemplo do motivo pelo qual essa série contribui para uma televisão tão atraente.


The 100   está no seu melhor quando puxa nossas percepções do bem e do mal, ético ou não. Por essa razão, espero que leve a Clarke e os outros a fazerem mais auto-reflexões nos próximos episódios, para que eles não possam simplesmente cair no padrão fácil de serem bons e Octavia ter mudado. Francamente, ela não é tão diferente ela é apenas responsável por mais pessoas agora. Mesmo suas decisões mais extremas fazem sentido uma vez explicadas, e até agora nada parece tão diferente do que Clarke fez, como Octavia é rápido em apontar.

Até mesmo o título do episódio, " Acceptable Losses" aponta para este duplo padrão. Perder Abby, Raven e Echo pode parecer horrível agora, mas uma vez, Clarke estava disposta a perder Octavia. Estamos acostumados a ver Clarke fazendo o tipo de chamadas que Octavia vem fazendo, mas também estamos acostumados a estar dentro do processo de pensamento, então entendemos e simpatizamos com a decisão, mesmo que discordemos. The 100  terão que decidir em que investirão mais Clarke, ou dilemas morais sem vencedores ou perdedores claros. Se a resposta for a segunda, talvez precisemos ser trazidos ao mundo de Octavia mais uma vez.


Eu gosto de Diyoza como alguém que perturba Kane, e o impede de entrar em uma guerra só contra Octavia, do qual ele gostostaria tanto. Ver seus antigos amigos perderem a confiança nele é uma boa jogada, e estou ansiosa pela chance de ver isso acontecer sozinho. O profundo conhecimento de Diyoza de sua história foi um enorme recurso narrativo que nós apenas começamos a ver e compensar quando ela conseguir o envio de 100 delinquentes para a superfície. A história de Diyoza parece estar caminhando não apenas para uma nova perspectiva sobre o (primeiro) fim de dias, mas também alguma economia política atual. Enquanto o primeiro é intrigante, o segundo parece desnecessário. A menos que exista algo verdadeiramente original para dizer,  the 100  é mais criativo quando se trata de questões morais e políticas de lado.

E depois, claro, há a gravidez de Diyoza. Esta é uma bomba fantástica de muitas maneiras. Primeiro, como Wynonna Earp antes dela, Diyoza está testando seriamente nossas percepções do que significa gravidez e se parece. Segundo, testará as convicções de todos, especialmente Clarke, Octavia e Echo. Eles ainda podem matá-la agora? Ir para a guerra com ela? Ah, e finalmente, suponho que seria interessante saber quem a engravidou e se a estase ou o espaço afetaram essa linha do tempo. Quem será o pai desse neném? Espero que não demore pela resposta.


Finalmente, Octavia puxou Madi sob sua asa, embora possa não ser um lugar tão seguro. Eu gostaria de ter uma ideia melhor de quantas pessoas além de Gaia e Indra estão dispostas a desafiar Octavia, já que parece que em um curto período de tempo Wonkru está deixando sua dúvida com lealdade a pronta para abandoná-la. Madi terá mais em comum com alguém como Octavia, que não lhe diz para parar de falar Trigadeslang ou se tornar pequena? A afeição de Octavia por uma pequena guerreira escondida vencerá seu senso de autopreservação? E quando as fichas caírem, quem ficará ao lado de quem, como Clarke, assume Octavia?

Cada episódio até o momento foi tão bem trabalhado e convincente que não é até que você pare e dê uma olhada na temporada como um todo que você percebe que o enredo geral foi arremessado maravilhosamente lentamente, construindo em enredos e subenredos com facilidade e complexidade. Estão marcando pontos na na drama, então no final de  “Acceptable Losses”  parece que estamos indo para um território desconhecido o que faz com que o pensamento dos seis restantes episódios ainda mais emocionantes.


Comentário(s)
0 Comentário(s)