Objetos Cortantes - 1x01 - Vanish (Season Premiere)

Por Ana Silvia Soeiro

12 de julho de 2018


A série me chamou atenção por ser uma adaptação de um romance da renomada Gillian Flynn que com sua “Garota Exemplar”, deu uma nova e maravilhosa dimensão à vingança feminina. Confesso que de cara o que me chamou atenção é o protagonismo feminino nas obras de Gillian e nas telas, a escolha do elenco foi bastante interessante.

Amy Adams volta a viver o papel de uma repórter, desta vez sem um Clark Kent (infelizmente não temos um deuso Cavill). Camille Preaker é uma repórter policial de um jornal de Chicago que à revelia precisa voltar para Wind Gap, sou cidade natal no Missouri, para cobrir o desaparecimento e a morte de duas garotas. Logo no começo, percebemos a hostilidade com a qual Camille recebe a notícia de que terá de voltar à Wind Gap. Camille saiu de casa, o que é normal para os padrões norte-americanos, mas não tem nada de normal no comportamento dela.

A saída de sua cidade natal foi mais uma fuga, uma fuga para o lugar mais distante possível das lembranças que irrompem a todo instante na tela através dos lapsos de Camille. A irmã, que ela perdeu na infância parece em alguns momentos, bem viva ao telespectador. Bem como a forma de tentar esquecê-la: os exageros. Desde Led Zepellin no último volume, à vodca em qualquer horário, Camille tenta sempre estar desconectada de um lugar doloroso. Mas como repórter, sua tenacidade ao perceber os pequenos detalhes que movem a pequena comunidade fechada e com rígidas normas são bastante interessantes.
 
O primeiro episódio como de praxe deixou nos telespectadores uma grande curiosidade sobre o desenrolar dos fatos. O que antes era um desaparecimento e uma morte, se confirma em duas mortes, trazendo a baila um serial killer e a dúvida de como isto vai afetar a todos ali. Ou não, já que nas palavras de uma moradora “a cidade está morta”. Também deixa um gosto de quero mais, entender o quanto do passado de Camille impactou seu futuro, seu presente (está marcado em sua pele, literalmente) e de sua estranha família.

Mais uma vez percebemos como a escolha de um elenco de qualidade teve peso em um episódio tão interessante. Adora, mãe de Camille e a repórter têm desde o princípio uma chocante hostilidade que em alguns momentos se dilui, em outros se intensifica e em todos nos instiga a saber mais de sua origem. Apesar de logo notar que gira ao redor da perda da irmã de Camille.

Objetos Cortantes teve em seu episódio de estreia a audiência fantástica de 1,5 milhão de telespectadores só nos Estados Unidos. A minissérie da HBO tem tudo para ficar na memória do telespectador. Na minha já está.

Comentário(s)
0 Comentário(s)