Conheça - O Predador (1987) / O Predador (2018)

Por Ana Silvia Soeiro

4 de julho de 2018


Hoje em dia é comum que os filmes invistam quantias milionárias em produção, elenco, marketing e efeitos especiais para alcançar as bilheterias bilionárias. Ainda assim, alguns filmes fracassam terrivelmente e ficam muito aquém do esperado. Raramente se vê alguma produção de baixo orçamento arrecadando praticamente o quádruplo do investimento inicial. Este é o caso do primeiro filme da franquia O Predador.

Arnold Schwarzenegger já tinha uma carreira consagrada, mas em minha modesta opinião como fã de filmes cheios de ação, muita porrada e testosterona, O Predador sempre será o melhor filme do astro. A produção, como muitos filmes da década de 1980, é bastante “simples”, exceto pelos efeitos especiais que me deixavam empolgadíssima, o roteiro é enxuto e acompanha a saga de um grupo de soldados norte americanos de elite que precisam resgatar de guerrilheiros alguns funcionários do governo de seu país. A missão é simples: entrar, “pegar os caras” e sair. Típico dos meus filmes favoritos, mas, também à exemplo dos meus filmes favoritos, ninguém contava com um inimigo poderoso.

Um dos trunfos do filme sempre foi o elenco, que apesar de não ser todo “estrelado” conta com ótimos atores que conseguiram ser mais do que simples “acessórios” ao lado de Arnold Schwarzenegger, que interpreta o major Alan "Dutch" Schaefer. Assim, cada passo, ora cauteloso ora explosivo da equipe é acompanhado pelo espectador que se assusta junto com eles ao perceber a verdadeira natureza de quem estão enfrentando. Um por um, eles precisam lutar pelas próprias vidas para conseguir escapar. Mas, nem mesmo uma passagem pelo Vietnã conseguiu salvá-los daquele que aparece nas épocas mais quentes do ano e assim, são levados “pela selva”.

Quando somente Dutch resta, eu pensava: “como esse cara vai escapar desse bicho?”. E eis que uma queda na lama, aliado a estratégias do Rambo conseguem para o Major uma luta um pouco mais igual com uma inteligência extraterrestre. E sim, ele vence.

O filme ganhou mais duas sequências que não conseguem em nada se igualar ao primeiro, e ainda um crossover com outra franquia alienígena (Alien), que ajudam a passar o feriado. Mas a produção de 1987 é um dos filmes que merecem ser vistos e revistos, seja pela ação, por Arnold Schwarzenegger ou qualquer outro motivo que não puro amor ao cinema.

O Predador (2018):

O filme de 1987 já é uma lenda sagrada para os fãs e ganha mais um capítulo que me traz esperança de algo que, pelo menos, se assemelhe ao original. Francamente o trailer já me deixou empolgada. Gostei de cara de ter uma equipe de malucos encabeçada por um caçador de recompensas. Parece simples, e é essa simplicidade que atrai.

Uma nave caiu na terra, e aparentemente a equipe encontrou resistência por parte do(s) ocupante(s) quando o caçador de recompensas chegou para coletar seu espólio. A equipe conseguiu sair dali e é interrogada sobre manter em silêncio o que viu.

Será que vai dar para ficar em silêncio? Mais importante do que responder “nunca nem vi” será combater o novo jogador que aparece nos segundos finais. A caçada continua em setembro e eu já estou ansiosa por ela!






Comentário(s)
0 Comentário(s)