Torneio De Animes - Pokémon Vs Digimon (Parte 2)

Por Alvaro Luiz Matos

5 de maio de 2018

Espero que estejam curiosos para saber a nossa opinião sobre qual dos dois desenhos é melhor. Entretanto, ficou muito claro qual a minha opinião no primeiro texto e, mesmo que eu tenha decretado empate, sabemos qual desenho me agrada mais.

Se você não percebeu ainda, você terá logo essa percepção.

Pokémon (Sun And Moon) Vs Digimon Adventure Trii

Depois de anos, vi pouquíssimo sobre Pokémon, joguei alguns jogos nos quais mal conhecia os monstrinhos nele presentes, alguns eram legais, outros pouco criativos, mas não deveríamos reclamar disso, porque, enquanto Digimon mal conseguia manter a sua genética e entregava sub produtos de mesmo nome, mas com histórias e personagens diferentes, Pokémon conseguia manter sua essência, sua temática e mais do que isso, conseguia se manter economicamente um case de sucesso.

Mas o que importa é onde o desenho se encontra hoje, e pasme, a mecânica é exatamente a mesma, temos novos personagens, novos desafios, mas a sensação é de esclerose, de que dávamos volta em círculos, trocavam-se alguns detalhes, o desenho mudava e tudo era exatamente igual.

Mas antes que tudo se torne críticas, vamos falar sobre Sun And Moon. Agora Ash está em Alola (ilha inspirada no Hawai) onde ele entra para um escola de Pokémon junto ao Pikachu para aprender de forma conjunta ao seu monstrinho. Lá, parte da dinâmica da temporada é ensinada a nós espectadores, algumas interessantes e outras nem tanto.

O mais legal é que, ao invés de criar mais dezenas de monstrinhos, logo na primeira aula aprendemos que, de acordo com o clima da região, os Pokémons podem ter evoluções diferentes, características novas, tipos diferentes. Dessa forma, trazer personagens já conhecidos do público deixou o desenho mais agradável a ex fãs como eu.

Existe também outra novidade consistente, que a meu ver mais atrapalha do que ajuda no roteiro. Ash ganha uma pulseira que lhe permite emitir um Z move junto ao seu Pokémon, em mais uma ação que tenta deixar o desenho muito mais parecido com os jogos do que com uma história plausível. Entretanto, os gráficos do desenho melhoram muito quando esse golpe é emitido, deixando algo muito próximo mesmo aos games (eu como sou velho me lembrei de Pokémon Stadium).

Em resumo, os episódios continuam com aquela ideia de que Ash (ou Satoshi, como preferir) está em uma aventura, mas aquela aventurazinha, da turminha do barulho sabe?  O que mais irrita é aquela Pokedex falante, que fica narrando todas as novidades, no estilo desenho infantil.
Já Digimon Trii é uma obra de muito bom gosto, que sobre brincar com a falta de identidade do desenho aos longos dos anos, chegando a dizer que ser um digiescolhido não seria nada demais, que haviam centenas deles por aí. O anime cresceu, os traços deixaram de ser infantis e agora poderia mesmo ser chamado de anime ao invés de um desenho infantil, os personagens cresceram, cada um estava em um momento da sua vida, ocorreu um reboot da segunda continuação (por esse motivo resolvi ignora-la dessa batalha) e foi pra melhor.

Nossos amigos estavam novamente tentando entender um acontecimento no digimundo, havia uma infecção, portais se abrindo pelo mundo, invasões e os digimons clássicos estavam mais fortes. Com isso, nossos amigos se uniram, junto a uma nova escolhida, para entenderem o acontecimento.

Digimon sempre foi bom em ter suspense e mistério no seu roteiro, mas agora existia uma pegada mais dark, cheia de dúvidas e incertezas. Havia também uma nostalgia que seria muito bem aproveitada pela trilha sonora, pelas novas digievoluções que se mostravam coerentes e poderosas. Desafios e problemas pessoais eram abordados dando mais profundidade aos personagens e por fim, mesmo pouco citando a primeira continuação, o anime não esqueceu personagens que foram importantes para a história.

Em resumo, e justificando minha decisão, Pokémon continuou sendo um produto para dar dinheiro, um produto infantil, para crianças. Mas antes que vocês digam que isso é um absurdo, vamos lá que eu explico.

Pokémon, como negócio, é para todas as idades e atrai jovens e adultos como nós, mas como desenho? Conte nos dedos quantos de nós ainda assistimos a obra. Mais do que isso, tente assistir e não sentir uma completa perda de tempo.

Já Digimon se tornou um produto maior, se reinventou sem se perder e se você, fã de animes, assistir algum dos atuais filmes que dão continuidade ao projeto, saberão que se trata de algo muito bem produzido.

Ah, aliás, a vitória já estava dada quando resolvi fazer o texto. Mas procurei argumentar a minha opinião da melhor forma possível. Aliás, tenho em minha panturrilha o símbolo da coragem estampada em homenagem à minha infância.

Deixem suas opiniões e indicações de animes para os próximos combates.
Comentário(s)
0 Comentário(s)