Terapia Em Série: Estigma de Ruffo

Por Sabrina Ratuce

10 de maio de 2018


Na série O Mecanismo, Marco Ruffo é um dos principais personagens e chama bastante atenção.
Delegado da Policia Federal, muito competente e de personalidade ímpar, Ruffo convive com o diagnóstico de Transtorno Bipolar, que é uma doença psiquiátrica caracterizada por variações acentuadas do humor, com crises repetidas de depressão (humor rebaixado, desanimo) e de mania (estado de humor elevado e expansivo, eufórico ou irritável). 

O Transtorno Bipolar frequentemente se representa de alguma forma no nosso imaginário ou até mesmo nas nossas experiências de vida. É vista muitas vezes, como uma montanha-russa emocional - hora num estado de euforia, hora na mais profunda melancolia e depressão. É associado ao exagero de grande generosidade, a atitudes de imprudência e até violência, assim como ao seu rápido declínio, onde uma depressão tão profunda pode até conduzir ao suicídio. Não tem cura, mas tem tratamento.

Esse transtorno tem consequências muito reais na vida das pessoas que a possuem. 

Dificuldades de relacionamento social, oscilações de humor que conduzem a conflitos, podendo tornar alguns momentos um pesadelo, o que frequentemente causa o afastamento de pessoas que não sabem como lidar com isso. Essas características podem se estender para o emprego, prejudicando a produtividade no local de trabalho e as tomadas de decisões.

Marco Ruffo foi afastado de seu trabalho, carregava o estigma de ser louco e sofria preconceito com isso. 
Jogar e quebrar móveis, bater com a própria mão na parede, tentativa de autoextermínio, são comportamentos difíceis de ser controlados pela pessoa que possui esse transtorno e que não tem o tratamento adequado.
Percebemos que essas tempestades de emoções que Ruffo trás consigo afetam todos em sua volta: o seu casamento está em colapso e seus pensamentos obsessivos com o caso da Lava Jato não permitem que ele crie um bom relacionamento com a esposa e nem com a filha.

Então, vou torcer para esse personagem tratar de ajudar a prender os bandidos e no final tratar de se tratar também...  Quem sabe essa história termina feliz para alguém!

Até a próxima ;)
Comentário(s)
0 Comentário(s)