Torneio De Animes - Dragon Ball GT Vs Dragon Ball Super (Parte 2)

Por Alvaro Luiz Matos

7 de abril de 2018

Em nossa primeira batalha Dragon Ball Super foi superior ao GT. E agora, quem vocês acham que vai vencer.

Baby (GT) x A Ressurreição De Freeza (Super)

Sempre existe a dificuldade de se criar um grande vilão ou um personagem marcante, muitas vezes a fórmula mais fácil é trazer alguém que queira vingança, seja porque já foi derrotado pelos protagonistas, ou porque em um passado distante algo aconteceu e esse vilão carregou seu plano maligno até o momento em que acredita poder vencer.

Em Dragon Ball GT, a ideia foi trazer Baby, em um processo similar ao que fez de Cell um dos maiores vilões da versão “Z”. Na verdade, aqui, existiu pouquíssima criatividade, entre uma célula que foi criada com o DNA dos guerreiros mais fortes do mundo e um Bebê embrionário, crescendo e absorvendo conhecimento para poder se vingar. Além disso a semelhança entre absorver adversários para ser mais forte e se apoderar do corpo destes, deve ser destacado.

Baby é da raça Tsufurujin, que foi derrotada pelos Sayjins em uma das muitas invasões que a raça guerreira fazia. O personagem é infantilizado, ele em si é mal desenhado, muito abobalhado e sem nenhuma expectativa de força, entretanto ao absorver o corpo de Vegeta o personagem passa a evoluir em um sentido muito mais interessante.

A Saga é um pouco cansativa, mesmo que pequena, ao deixar larvas em todos os terrestres, assistimos todos os nossos amigos virando rivais. O personagem acaba por ser muito vazio e o roteiro, nossa!

Praticamente todo o roteiro de Dragon Ball GT é fraco, os diálogos procuram explicar as lutas e os planos adotados por eles. Fica uma conversa fiada de “eu já imaginava”, “eu não imaginava”, “então seu plano era esse”, “meu plano era esse desde o início”. Coisas banais e cansativas.

A transformação do super sayajin 4, totalmente diferente do que já havíamos visto, procurava ser um marco e realmente agregou muito mais do que ver uma criança lutando. Outro ponto positivo é Buu e Uub aparecendo no desenho, o primeiro com um senso de justiça apurado, e o segundo, aprendiz de Goku, sendo praticamente um pedido dos fãs que o queria ver no anime.
Já em a ressureição de Freeza, reviver um personagem era parte de um plano maior (como veremos nas próximas sagas), o personagem não foi apenas revivido para passar vergonha como das outras vezes, mas para planejar uma vingança, treinar e ir atrás de quem o matou: Goku. Nesse momento, Dragon Ball Super, ainda passava por baboseiras, ver nossos amigos fora de forma e sem treinamento foi bastante decepcionante, e a relação Goku e Vegeta com Wishes e Beerus ficou pautado na comida e nada mais.

Entretanto, essa saga, foi extremamente mais eficaz do que a Saga Baby, pois reestabeleceu um vilão histórico, talvez o maior deles. A trilha sonora empregada a Freeza foi extremamente eficaz e marcou esse novo momento do personagem no anime. Afinal, quem não se empolga ao ouvir a trilha do Freeza Dourado?

Nesse torneio, provavelmente DGB GT sai muito atrás por pouco parecer Dragon Ball, por retroceder e mexer tanto nas fisionomias de nossos personagens.

E pra vocês, o que foi melhor? Freeza voltando, ou um novo Tsufurujin chamado Baby?

Comentário(s)
0 Comentário(s)