Cinema em Foco - Operação Red Sparrow

Por Janaína Guaraná

13 de março de 2018


Operação Red Sparrow traz a origem de uma agente russa treinada na arte da sedução, Dominika Egorova (Jennifer Lawrence) é uma ex-bailarina do Bolshoi forçada pelo tio a se tornar uma Red Sparrow, uma espiã capaz de manipular alvos de interesse do governo com toda sua "arte".

O filme é baseado no livro do ex-agente da CIA Jason Matthews, o roteiro entrega as cenas reais e entediante das operações de espionagem, onde vemos muita conversa e espera atrelada ao clima fetichista sobre a formação dos agentes russos e insere a continuidade ou nunca terminada Guerra Fria.

Por meio de paisagens urbanas épicas e grandiosas, vemos o poder do Estado Russo, que garante a trama uma ambientação despregada da evolução tecnológica que vemos nos demais filmes de espionagem. É curioso um filme que se desloca entre a sedução como arma de combate e não entrega uma cena excitante, apenas blasé ou bruta, um manual didático do desejo. 

Usando de enredo clichê, a família sempre tem uma ponta em histórias onde a mocinha é obrigada a fazer algo que não quer, mas precisa para ajudar a mãe. Partindo de um início nada convencional com armações e inveja, a ex-bailarina e agora agente termina a história rasgando os clichês e se transformando em uma das personalidades russas mais celebradas. 

Como a Jennifer Lawrence está no ápice, o filme investe bem nos valores de produção e entrega um resultado final atraente. Mas, é preciso correr para ver “Operação Red Sparrow” no cinema? Não. Em breve devemos encontra-lo na Netflix, com a concorrência pesada e mais emocionante (se tratando de Guerra Fria) de The Americans.

Confiram o trailer abaixo:

Comentário(s)
0 Comentário(s)