Em Foco no Oscar - Icarus

Por Alvaro Luiz Matos

2 de março de 2018

Ultimamente tenho dado valor aos documentários que aparecem por aí, sobre tudo, os que a Netflix tem apostado seu selo de qualidade e garantido que assistiremos ótimas histórias.

Icarus, não foi indicado a prêmios atoa, trata-se de uma das maiores revelações sobre conspiração da atualidade, onde, depois de décadas, reacende aquela ideia de que existem pessoas dispostas a provarem suas nações como superiores às demais.

Bem, antes de começar vou aqui lançar uma polêmica. O que vocês preferem? Um presidente que cria um esquema para favorecer seu país em competições internacionais (e provavelmente gasta o dinheiro de seu país pra isso) ou aquele país onde os presidentes gastam nossos dinheiros com um Fiat Alba e Sítios em Atibaia, e se lançam à novas eleições?

Bem, polêmica feita, já perdi metade dos leitores que não lerão esse texto por orgulho ferido, mas não tem problema, se puderem, continuem aqui, pois esse documentário vale mesmo muito a pena.

Todos possuem conhecimento dos escândalos que precederam as olimpíadas do Rio de Janeiro, e não, não estou falando de desvio de verba, estou falando da quase proibição do atletismo da Rússia participar do evento. O que poucos sabem são os bastidores desse escândalo, e que durante todo o tempo um documentário vinha sendo gravado para mostrar como tudo foi planejado.
No início a ideia parecia mais simples, provar que os exames eram facilmente fraudados utilizando um atleta amador que iria iniciar o uso de hormônios e substâncias proibidas para melhorar seu rendimento, mas a história foi crescendo, o escândalo estourou e o documentário ganhou corpo, ganhou documentos, provas, e muito conteúdo.

O mais interessante, sem entregar muito o jogo, é perceber que mesmo nos dias atuais, conspirações acontecem e temos países preocupados com a supremacia, algo extremamente perigoso. É impressionante como existem pessoas sem escrúpulos que articulam e criam tramóias para depois dizer, mesmo com provas contundentes, que eram inocentes.

Minha preocupação é enorme neste ambiente onde o mundo vive, temos uma Rússia fria e calculista, um Estados Unidos presidido por um maluco de temperamento esquentado, um mimadinho na coreia do Norte e países onde a sociedade se divide em guerras civis. Portanto, quanto mais documentários como esses, que mostram onde estão as feridas, melhor, pois precisamos combater tanto esse mal.

Indico, mesmo que não tenha contado detalhes, pois a qualidade é nível Boss, sem ter o que tirar ou pôr.
Comentário(s)
0 Comentário(s)