Cinema em Foco: Viva - A Vida é Uma Festa

Por Juliana Pereira

16 de janeiro de 2018

Eu sou suspeita para falar de desenhos animados, porque eu simplesmente amo assistir esse tipo de filme, mas esse é lindo demais! Tão delicado, tão cuidadoso, colorido e muito engraçado que já assisti duas vezes e certamente voltarei a ver. Não quero dar spoilers, então farei uma breve síntese. 

A história é narrada por um garotinho que ama música, mas sua família possui um grande trauma carregado por gerações, e que por conta disso, ninguém escuta nenhuma canção. Tudo começou quando o tataravô de Miguel, o Ernesto de la Cruz largou a família para viver de música. 

A partir daí, passamos a conhecer uma parte da cultura mexicana, que é a comemoração do Dia dos Mortos. Tudo se desenrola numa noite, mas o interessante e que chama muita atenção para nós, adultos, é que a animação não impõe verdades ou preconceitos sobre o México e principalmente religiões ou crenças. 

Não há religião, mas há espiritualidade, amor e respeito. Não há castigos, Deuses, Céus ou Infernos, mas há sentimentos e a valorização da lembrança daqueles que amamos, estejam esses vivos ou mortos. 

Outro aspecto importante é a arte. Viva tem cenas tão bem feitas que às vezes o telespectador fica em dúvida se é desenho ou “realidade”. As cores são vibrantes, as roupas têm personalidade e todos os personagens recebem uma devida atenção, o que nos passa a mensagem de todo mundo têm seus porquês e suas razões para todas as suas atitudes. 

Por último e não menos importante: Eu não sei se no México é assim, mas no filme a mulher tem papel essencial na sociedade. São fortes, guerreiras, independentes e donas de si! Eu super recomendo esse filme, pois tenho certeza que vocês vão adorar!
Comentário(s)
0 Comentário(s)