This Is Us - 2x12 - Clooney

Por Janaína Guaraná

20 de janeiro de 2018


Dos espaços vazios que tentamos, deixados por pessoas que se foram, que perdemos ou não conhecemos, desses espaços desenhamos sonhos, projetos pessoais e profissionais, encontrar um grande amor, encontrar o emprego perfeito, caber em um vestido, buscar a parte que falta da nossa história, encontrar um motivo para continuar, desses espaços a preencher presenciamos um momento sublime, aquele segundo que antecede o entendimento. 

É quando nos damos conta, que nossos pais abriram mão dos sonhos deles para realizar os nossos, que quando o vestido coube na gente decidimos que não era suficiente, que apesar da família perfeita, não é suficiente. É segurar a lágrima quando percebemos que a nossa felicidade é suficiente para os nossos pais e no calor da adolescência e da condição de filhos, a felicidade dos nossos pais nem sempre bastam para nós. 

É aquela fração de segundo onde algo que lutamos tanto e nos esforçamos é alcançado e nessa mesma fração de tempo não é mais suficiente, outra meta foi traçada como se correr atrás de objetivos fosse a regra e a paz de uma vitória não nos satisfizesse. Quando somos colocados em cheque e vemos que sim, podemos relaxar e aproveitar o momento é tarde demais, a única coisa que ficou é a lição. Perder peso move a vida de quem sente que precisa disso, e estar na própria pele não é confortável, mas existem pessoas dentro dos padrões que não está confortável na própria pele. 

Tem quem vive uma vida sentindo-se estranho na própria casa, com os próprios pais e irmãos, como se a vida o tivesse colocado no lugar errado. O tempo passa, a gente se aceita e vê que faz parte daquele quadro, que a foto ficou boa e que sem nós faltaria alguém. Mas, descobrir de onde viemos, quem nos transmitiu todas essas manias bobas que não sabemos de onde vem é divisor de águas, viver no espaço é muito mais aconchegante que no mundo real, mas é aqui no mundo real que conseguimos momentos como: o segundo antes de um riso, a primeira vez que lemos nosso livro favorito, que seguramos uma lágrima por um amigo, no espaço essas coisas não valem nada e aqui é tudo quem somos. 

This Is Us, é isso. É olhar o lado bom de todas as coisas que nos faz ser quem somos, é pensar se somos bons o suficiente para os nossos pais, se não damos atenção demais para os padrões, talvez podemos ser felizes como somos, é sentir saudade de quem poderíamos ter sido e não estar satisfeito como quem somos. This Is Us é um retrato cru sobre a vida, mas com atores que ficam bem na telinha, rsrsrs.
Comentário(s)
0 Comentário(s)