Arrow - 6x07 - Thanksgiving

Por Bruna Horta

29 de novembro de 2017

Como nada nessa vida é perfeito, tinha que chegar o episódio fraco da temporada. 

Eis que é apresentado um episódio cheio de erros e de certa forma filler, deixando a expectativa muito alta para o que está por vir, ou seja: o crossover. Mas antes dos erros, atentemos às tramas principais apresentadas que giraram basicamente em erros e reconciliações; bem propício ao dia de Ação de Graças, inclusive. 

Como havia previsto em outras reviews, o posto de John Diggle como o Arqueiro Verde já estava mesmo com os dias contados. Depois de ter usado tanta droga para combater o tremor nas mãos, doeu saber que suas costas também estavam comprometidas, em um dos diálogos mais emocionantes de toda a série. Imaginar que o fiel companheiro de Oliver pode dar adeus à série, aponta mais uma vez que Arrow caminha para seu fim. E o protagonista, mesmo após ser preso em frente à todos, inclusive seu filho, William e ser libertado por aquele milagroso dinheiro da Felicity, cai em mais uma armadilha do Cayden James. A suposta bomba não existia e fica difícil defender o time, ao cair nas armadilhas tão óbvias desse vilão mega inteligente. 

Outras tramas mal apresentadas ou desenvolvidas no roteiro foram os instantes de raiva e conciliação que pareciam até mesmo forçados, para não dizer forjados a caber dentro da temática Ação de Graças. Felicity fica brava com John por não saber dos tremores e da droga. Oliver fica bravo com John pelo mesmo motivo. John fica bravo com Oliver por querer intrometer na equipe. Felicity fica brava com Curtis por não contar que usou o protótipo deles em John. Curtis fica bravo com Felicity por mandar na empresa e ainda gastar o dinheiro dos dois. E simplesmente esses conflitos de dois diálogos em cada, acabam como se nunca tivessem começado. 

E enquanto a equipe inicia e termina pequenas rixas entre si, Thea me vem e acorda do coma? Isso não é milagre, gente! É um melodrama totalmente desnecessário! Fora que os problemas maiores também tem sua elaboração questionável. Como assim a agente Watson tem provas disso tudo sobre o Oliver? Como ela conseguiu? Tem muita coisa mal explicada aí! Fora o lance do ataque à bomba forjado pro Cayden conseguir virar o jogo contra os vigilantes na votação do plebiscito. É sério que mostraram tão rápido eles perdendo tal eleição, deixando o caminho muito mais difícil para Oliver? 

Não bastasse a “caça às bruxas” feita pela agente Watson ao Oliver, agora a proibição aos super-heróis em Star City? É bom que esse crossover diminua a tensão imposta na série, pois o caminho só se fecha para o nosso Oliver Queen.
Comentário(s)
0 Comentário(s)