The Walking Dead - 8x01 - Mercy (Season Premiere)

Por Roberto Adryano

23 de outubro de 2017

O episódio 100 de The Walking Dead marcou o início da oitava temporada da série e, diferente dos outros inícios de temporadas, não tivemos um episódio épico, mas sim uma boa e um tanto confusa introdução do que vai ser essa season. E isso não é ruim, não adianta fazer um episódio estrondoso de entrada e ir perdendo o ritmo durante o caminhar da série, muito melhor ir introduzindo bem o que está para acontecer e ir aumentando o vapor durante a temporada. 

Pouco tempo se passa desde o último capítulo da sétima temporada, nesse início vemos o team Rick se preparando para confrontar Negan, junto com as duas outras comunidades e ao mesmo tempo que tudo acontece, vemos umas espécies de cenas que, pelo o que deu à entender, não são reais, pelo menos uma delas, onde o Rick está com uma aparência mais velha e usando bengala, aparentando estar mais tranquilo e a outra cena ele aparenta estar delirando e ela aparenta ser real, diferente da primeira. 

Outra coisa que vale ser mencionada é a forma com que o combate acontece, tudo muito bem pensado pelo time do Rick, pelo menos nesse episódio o time dele parece estar um passo à frente do Negan, e o mesmo parece sentir um pouco o golpe quando é confrontado e pela primeira vez as coisas não acontecem como ele previu. Ele tenta usar o líder de Hilltop como vantagem na luta, mas as pessoas da comunidade que ali estavam acabam decretando Meg como sua líder e rapidamente Negan se vê sem nenhuma carta na manga. 
É muito bom ver o time do Rick trabalhando bem em equipe e pensando em cada mínimo detalhe do combate, o emocional era o pior inimigo deles, o querer resolver tudo sozinho fazia com que Negan sempre estivesse dois passos à frente nessa guerra e foi bom vê-lo um passo atrás e meio desnorteado com a situação. 

Em resumo, eu esperava mais um episódio de início estrondoso, mas me surpreendi positivamente com essa boa introdução de temporada, espero que a série só aumente o ritmo com o passar do tempo e que tenhamos uma guerra frenética e emocionante.
Comentário(s)
0 Comentário(s)