South Park - 21x4 - Franchise Prequel

Por Alvaro Luiz Matos

15 de outubro de 2017

Impossível não rir do grupo de super-heróis de South Park, desde críticas à Netflix comprando qualquer projeto até filmes e suas decisões polêmicas. Mas vamos deixar a empolgação de lado e ir com calma para abordarmos assunto por assunto.

O que dizer da Netflix e sua máquina de comprar projetos? Em minha coluna “Netflix And Chill” da última semana quando abordei o lançamento de “Suburra”, série italiana, citei que a Netflix visa aumentar seu catálogo sem se preocupar muito com a qualidade das séries, ela quer quantidade e variedade. Isso é verdade, mas se faz parte do projeto e traz lucro, nada que devamos condenar, certo?

Já sobre o mundo cinemático e televisivo que vivemos com as produções de gigantes como DC e Marvel: Trata-se, a meu ver, de um momento ímpar, uma etapa da história onde não somente os principais super-heróis possuem filmes e séries, mas os chamados de segunda linha estão aí também, conquistando projetos para todo lado. Ou você já era fã de Jessica Jones? Não e nem eu, mas adoro ver Krysten Ritter nas telinhas como nossa Jessiquita.

Outro ponto alto foi utilizar Zuckerberg como metáfora para mostrar que o facebook está em todos os lugares, assim como aquela teoria de que seu celular ouve tudo o que fala e as empresas passam a te oferecer produtos e serviços relacionados a isso. Eles estão em seu banheiro, em seu carro, na sua cama,... É apenas outra forma de ver a situação, já que não saímos do celular nem durante o banho.
E as Fakenews, Brasil, meu mais lindo e odiado Brasil? Se Trump culpa notícias reais sobre seu governo, a máquina de notícias falsas nos Estados Unidos, aqui no Brasil tudo o que se lê é fakenews. Nossos partidos possuem estruturas prontas para plantar essas falsas verdades, nossos jornais possuem posições políticas claras e procuram difamar esse ou aquele político, esse ou aquele comediante, esse ou aquele ator de televisão. Aqui no Brasil se você se posiciona e ganha espaço por isso, sempre haverá aquela mídia fajuta para desfazer a tua imagem.

Não cometerei o desatino de defender ou escolher um lado dessa nossa política nacional, mas a verdade é que o episódio de South Park aborda um ritual que está se alastrando pelo mundo, um apocalipse de mentiras e verdades jogadas no mesmo balaio.

Por fim, nosso episódio de super-herói tinha o gênio da comunicação como maior vilão, o Lex Luthor de South Park nada mais era do que o criador do facebook. E a moral da história? Bem, uma ótima indireta para a DC que desistiu de uma linha temporal para fazer franquias separadas (uma decepção para você e eu, fãs dessa gigante que nos devia tanto bons filmes).
Comentário(s)
0 Comentário(s)