Netflix and Chill - Big Mouth

Por Alvaro Luiz Matos

1 de outubro de 2017

Sou talvez o maior fã de desenhos desse site, já fiz reviews de cavaleiros dos zodíacos, falo de South Park e assisto mais um monte. Gosto de me divertir, gosto de ação, mas gosto principalmente quando alguns desenhos trazem opinião ou crítica junto, seja política, seja social ou comportamental. South Park, The Simpsons, Family Guy e outros são clássicos contemporâneos nesse quesito.

Por isso a coluna mais democrática desse site, que fala de todos os tipos de lançamentos, se aventurou pela nova série de comédia da Netflix para deixar sua opinião mais do que importante. 

A ideia aqui é simples, dois adolescentes atravessando a puberdade. Nada disso é novidade, é muito comum falarmos desse assunto, mas nesse nosso século XXI muita coisa deixou de ser tabu e estou animado para que exista coragem para falarmos de muito assunto importante.

Os menininhos de plantão logo vão sacar algumas indiretas e as meninas puxam alguns questionamentos importantes. Quando falamos de puberdade parece que somente os garotos são apresentados ao prazer, sobrando às mulheres o sofrimento de ter um filho. Porque nossa sociedade nos apresenta algo tão natural de uma forma tão machista e pouco libertadora? Ah liberdade do prazer é unissex, mas criamos uma sociedade que apresenta ao homem a liberdade e à mulher a retração. Algo realmente questionável.
A série parece bem explicita, talvez até de forma exagerada. Em alguns momentos passa do ponto, mas pelo menos tocou em certos assuntos de forma natural e isso já é positivo.  Talvez vejamos criticas pesadas na mídia, uma vez que os assuntos são tratados pela ótica masculina e dar voz a uma mulher para falar delas também seria importante. Senti falta de uma série com um contexto maior, que vai além de ter dois garotos como protagonistas ao invés de um grupo maior, com estereótipos diferentes que se descobrem. 

O desenho termina seu primeiro episódio com um saldo positivo, me chamando para um próximo, mas não é bem aquilo que poderia ser. Muitas vezes beira ao pastelão e viaja na hora errada, algumas pontas são fechadas de forma atrapalhada e isso percebemos no final do primeiro episódio, que teve um desfecho meio esquisito.

Darei uma nota 7 ao episódio, esperando ver no próximo algo muito maior, um crescimento de roteiro, aliás ou isso acontece ou teremos uma série voltada para adolescentes e só.

E vocês já assistiram? Pretendem dar uma chance? Corre lá e aperta play!
Comentário(s)
0 Comentário(s)