Narcos - 3x01 - The Kingpin Strategy (Season Premiere)

Por Ana Silvia Soeiro

2 de setembro de 2017



Um momento de silêncio em respeito à ausência nesta temporada do único e verdadeiro “patrón”: Don Pablo Escobar!

Narcos começa, ao contrário do que se esperava, bem calma, eu diria até melancólica. Javier Peña está em um casamento de um parente e lamenta profundamente as perdas da vida, por perdas eu quero dizer um imenso par de olhos azuis. Mas, Narcos não é uma série sobre lamentações e Peña já tomou uma decisão sobre seu destino: vamos a Cali. Mais especificamente, vamos ao novo inimigo, o “Cartel de Cali”.

Com a morte de Escobar, o mundo conhece este novo inimigo que, até então, operava nas sombras. Enquanto Pablo fazia questão de aparecer e ser idolatrado pelo povo, os “Cavalheiros de Cali” são exatamente o oposto, preferem nunca aparecer em público e relacionar-se estritamente com a alta sociedade. Eis aí a nossa novidade. Eis aí o problema dos agentes.

A sorte da CIA e da DEA começa a mudar quando, a partir da apreensão de bandidos de médio porte, a inteligência da polícia descobre uma inédita reunião dos “Cavalheiros”, Gilberto vai fazer um importante comunicado e eles conseguiram implantar um “olheiro” para fazer anotações sobre quem são os principais aliados do Cartel: políticos, polícia. Essa reunião promete!
Gilberto faz seu importante anúncio: em seis meses o Cartel não mais trabalhará com cocaína, em seis meses todos os laboratórios, rotas e operações serão passadas adiante de acordo com condições previamente expostas. Isso significa que nossos “Cavalheiros” virarão burocratas ou bons samaritanos? Não. Simplesmente Cali propõe a seus parceiros tirar o máximo de proveito, ou dinheiro da cocaína, e depois “legalizar” tudo. Fazer o mesmo que o pai de Kennedy fez com o dinheiro das bebidas vendidas. Simples assim, não? Em Narcos, nada é simples, nem mesmo conseguir fotos clandestinas de uma reunião.

O primeiro episódio deixa uma coisa bem clara: Pablo era um Pitbull, Cali é uma Hidra com quatro cabeças que não caem e pensam juntas, elas têm olhos e ouvidos literalmente em qualquer lugar e não é porque temos novos jogadores que as regras serão diferentes, por regras quero dizer: chantagem, drogas (é claro), violência extrema e gratuita especialmente para os mais fracos. 

Literalmente a única coisa que mudou foi a localização geográfica do inimigo. O chefe da CIA deixa claro o papel de Peña nessa novela: ser a grande estrela da “rendição tranquila” do cartel de Cali, com prisões amenas aprovadas pelo próprio Tio Sam. Resta pagar para ver se nosso agente vai aceitar. O que vocês acham?
Comentário(s)
0 Comentário(s)