Música em Foco: The Last Goodbye

Por Ellen Joyce Delgado

2 de junho de 2017

Lá e de volta outra vez. Um conto do Hobbit, por Bilbo Bolseiro.

Eu vi a luz desaparecer no céu. No vento eu ouvi um suspiro. Enquanto os flocos de neve cobrem meus amigos caídos, eu direi esse último adeus. 

Esse é o trecho marcante de uma música representante de uma das maiores obras do cinema: O Hobbit. A música é "The Last Goodbye", tocada por Billy Boyd. Sim, hoje falaremos um pouco do cinema. 

Em uma longa jornada, baseando-se em obras literárias, tivemos uma produção incrível nas telas. Digo isso em todos os sentidos. Na trilogia O Senhor dos Anéis eu me perdia dentro de mim mesma ao ouvir toda aquela trilha sonora. Tínhamos ali uma das maiores maravilhas do mundo sendo reproduzida de modo incontestável. 

Em sua continuidade, tivemos a projeção da trilogia O Hobbit. Ganhadores de vários prêmios no mundo do cinema, posso afirmar que essa será uma das melhores sequências literárias representadas, também, pela nossa sétima arte: a música. 

Night is now falling So ends this day. The road is now calling And I must away. - A noite está caindo, assim termina o dia. A estrada está chamando e eu preciso ir. 

E assim foi Bilbo Bolseiro, um hobbit de 50 anos, morador da terra média, em uma missão com mais 13 anões em busca do tesouro na Montanha Solitária – habitada pelo dragão Smaug. 

Nessa jornada, Bilbo encontra seres fantásticos. Com ele podíamos ver elfos, goblins e trolls. Tínhamos também Gandalf, o cinzento, um dos heróis dessa aventura na Terra Média. 

Over snow one winter's morn I turn at last to paths that lead home And though where the road then takes me. - Por cima da neve e das manhãs de inverno Eu deixei para trás os caminhos que me guiavam para casa e fui pela estrada em que eles me levaram. 

No meio dessa aventura toda, Bilbo encontra um anel – aquele percursor de toda a obra: 

"Três Anéis para os Reis-Elfos sob este céu, 
Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores, 
Nove para os Homens Mortais fadados ao eterno sono, 
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono 
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam. 
Um Anel para a todos governar, 
Um Anel para encontrá-los, 
Um Anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los 
Na Terra de Mordor 
onde as Sombras se deitam." 

Com a representação anterior da história nas telonas, já tínhamos ideia do que esse anel era capaz – e como sofremos nessa jornada. 

Ao final da história, Bilbo se torna o mais sábio entre os hobbits. Ele resgatou os anões nos momentos mais horríveis, tudo através do uso do anel. Ele usou essa arma de forma inteligente e virtuosa. No final da obra, Bilbo volta para o Condado, tenta recuperar sua vida antiga e descobre a respeitabilidade que passou a transmitir por sua experiência e sabedoria.

Essa música representa de forma primorosa a jornada de Bilbo. E como amadora dessa obra literária e cinematográfica, eu não poderia deixar de colocar aqui um dos meus sons favoritos.


Nós chegamos até aqui mas agora chegou o dia de dizer adeus. Vou dar a todos um afetuoso adeus.

Comentário(s)
0 Comentário(s)