Lista em FOCO: Séries Canceladas/Finalizadas Que Fazem Falta (Parte 2)

Por Janaína Guaraná

24 de junho de 2017


A espera acabou, o Séries em Foco, orgulhosamente apresenta a lista completa das séries que mais fazem falta, fazem tanta falta que qualquer tempo livre estamos maratonando, procurando noticias sobre os atores, imaginando como a série estaria se estivesse no ar e as finalistas são:


5- Penny Dreadful é uma série de fantasia e terror britânica exibida pelo canal Showtime e HBO, criada por John Logan e produzida por ele em conjunto com Sam Mendes. A trama se passa na Londres Vitoriana e conta a história de Vanessa Ives que é protagonizada pela brilhante e talentosíssima Eva Green, uma médium que luta com todas as suas forças e fé contra criaturas sombrias. Criaturas e seres que revolucionaram a literatura e são ovacionados ainda nos dias atuais, a série entrelaça suas histórias e origem, de personagens como Dr. Victor Frankenstein, Van Helsing, Drácula, Dorian Grey e lendas urbanas como de bruxas e de lobisomens, e o terrível Jack Estripador. 

Colocando toda uma gama de personagens fortes e fabulosos, contanto suas histórias de uma maneira diferente que por muitas vezes beira o realismo e não a fantasia. Abordando um tema tão gritante como a fé, a série parece criar seu próprio novo conto. É intensa, arrepiante e excitante, te faz confrontar sua própria realidade com suas reflexões. A série teve seu fim em 2016, com três temporadas, e deixou os fãs e o próprio mundo das séries órfãos, pois eu nunca vi uma série pegar ideais tão distintos e fazer dar certo, sendo muito bem avaliada pela crítica e amada por todos. (Por: Elizabeth Silva)


6- Conviction é um drama legal da ABC, que durou apenas uma temporada. Apesar de já cancelada, vale a pena ver a Hayley Atweel na pele de Hayes Morrison, uma advogada linha dura que, após ser pega em uma acusação de posse de drogas, precisa aceitar um trabalho que não quer. 

Trabalho esse a que se reportaria ao Conner Wallace (Eddie Cahil) revendo casos em que os réus já condenados podem não ser culpados no final das contas. O brilhantismo da protagonista tem que ser provado todos os dias, pois a fama da ex primeira filha é de uma garota festeira, mas já no primeiro caso, vemos que as festas não atrapalham em nada o desenvolvimento brilhante dos casos. E a trama se completa quando descobrimos que Hayes e Conner tem química e uma história desde os dias passados. (Por: Janaína Guaraná)


7- Sons of Anarchy era uma série muito além de motos e motociclistas. SoA, como era chamada, não era tão hype no Brasil, mas é um belíssimo trabalho de Kurt Sutter, um dos meus roteiristas preferidos. SoA, de maneira geral é inspirada em Hamlet, sendo uma grande tragédia shakeasperiana em sua essência. É visceral. É um amálgama de drama, violência e relações familiares. 

Me deterei em três elementos que tornam a série fantástica para mim: uma narrativa extremamente bem escrita (marcada por diálogos épicos), uma das trilhas sonoras mais fantásticas de todos os tempos e atuações sublimes, com destaque para Charlie Hunnam (que convenhamos é um dos homens mais lindos do mundo) e Katey Sagal, eternos Jax e Gemma, mas obviamente extrapola dois atores e contempla basicamente o elenco inteiro. Particularmente, SoA entra naquele hall de clássicos da televisão, nos quais estão séries como Os Sopramos e Breaking Bad. Um adendo e uma curiosidade: para terem noção da espetacularidade de SoA, até meu pai assistiu. (Por: Roberta Brum) 


8- One Tree Hill é um drama norte-americano dividido em oito temporadas. Toda uma história que se iniciou no colegial, terminando em casamentos, reencontros e despedidas. Mas, dentro de cada episódio, podíamos acompanhar rotinas que nos recordavam nossos enredos de vida. Eram todos adolescentes, instáveis e meros aprendizes em um mundo tão mutável. Era uma luta constante para descobrir suas verdadeiras identidades. Essa série me marcou muito, principalmente, por fazer parte de minha adolescência. Foi um elo entre vida real e vidas aleatórias. Todos em busca de um único fim: felicidade. 

Foram tantas disputas, aprendizados, derrotas e recomeços... Tudo isso acompanhado de citações e interpretações no final de cada episódio. Essa série me deixou uma eterna saudade e vale muito ser colocada nesta lista. Seremos sempre eternos aprendizes em constante mutação. (Por: Ellen Joyce)

E agora, com a lista completa, quais séries vocês sentem falta?

A galera aqui do site, terminou a votação assim:
0
Comentário(s)
0 Comentário(s)