Conheça: Into The Badlands

Por Alvaro Luiz Matos

14 de junho de 2017

Sabe aquela história de que a civilização entrou em declínio e temos agora uma nova sociedade dominada por esse e aquele vilão. Pois é, nada novo, nada que nunca foi retratado, mas algo que funciona e gera possibilidades gigantescas para um bom roteirista criar sua história.

Em Into The Badlands, ou terras malditas para os íntimos, essa sociedade é controlada por barões, cada um possui o seu terreno e seus próprios matadores, mas dentre todos Quinn é o mais poderoso e possui ao seu lado um guerreiro temido: Sunny.

Outra coisa que não é novidade é termos o mocinho ao lado do vilão, mas Sunny cresceu e foi treinado para não ter sentimentos, para não deixar as emoções interferirem em seu julgamento e com isso acumula tatuagens pelo corpo contabilizando o número de mortos que deixou pelo caminho. Vale dizer que Sunny, como todo mocinho, tem um amor escondido e esta atende pelo nome de Veil.

Além de Quinn, temos outra Baronesa que se destaca muito na série: A viúva Minerva. Sua história é bastante interessante e após matar o próprio marido e conquistar o titulo de Baronesa, ela se dedica a defender as mulheres daquela sociedade, dando a elas força e vozes (Prova disso é que boa parte de seus Matadores são mulheres muito bem treinadas). Sua principal guerreira é Tilda, uma menina que salvou das garras de seu próprio marido e fez dela uma máquina de lutar.
Nessa história também temos M.K. que, de início, vem amarrar a história com aquele ideal de buscar um lugar melhor, a terra prometida. Ele carrega consigo poderes sobrenaturais e todas as vezes na qual é cortado, perde o controle e mata todos que estão à sua volta (esses poderes são mais um dos segredos que o roteiro carrega).

Enfim, não estou aqui para contar e descrever o que a série tem, mais sim para dizer como ela é, quais os pontos fracos e os pontos fortes de Into The Badlands.

Pois bem, não se trata de uma série incrível, pretensiosa e que vai te surpreender. Os segredos até que são desenvolvidos ao passar dos episódios, mas não são assim reveladores e surpreendentes. Por outro lado, trata-se de uma série leve de assistir, que por não ser pretensiosa se permite ter liberdade e tempo para focar em lutas incríveis e bem ensaiadas, para matar personagens e criar todo aquele clima de conspiração que todos adoramos.

Com uma pitada de insanidade, outra de amor, um pouco de feminismo (ou chame como você preferir) e por fim algo sobrenatural, está pronta uma série que vai te amarrar, eu garanto.

Transmitida pela AMC, a série possui duas temporadas contabilizando 16 episódios. Uma jornada bastante curta para você que está procurando algo para assistir. Vamos lá, confie em mim e aperta o play.
Comentário(s)
0 Comentário(s)