American Gods - 1x04 - Git Gone

Por Elizabeth Silva

1 de junho de 2017

Depois de muito bater a cabeça no teclado e passado horas na frente do notebook olhando a página em branco do word, cá estou eu novamente, para falar dessa vez sobre o episódio 4 de American Gods, intitulado Git Gone. Fugindo da premissa dos episódios anteriores, este vem para nos apresentar a história de vida, morte e ressurreição de Laura Moon.

No começo do episódio eu acreditei que seria apenas mais uma cena introdutória, como veio ocorrendo nos episódios anteriores, visto que Laura reaparece viva, ou quase, para Shadow no final de Head Full of Snow. Essa impressão fica mais forte ainda ao mostrar a maneira como eles se conhecem, e todos já estamos acostumados dessas cenas iniciais longas também.

Mas, como disse, o episódio é todo centrado em Laura. A primeira conclusão que tirei antes mesmo de termina-lo, foi de que a imagem de Shadow sobre ela é totalmente diferente de quem é Laura Moon de verdade. Não sei se foi somente eu, mas quando escutei as conversas de Shadow com ela por telefone, quando ele ainda estava preso, eu tinha criado uma imagem bem suave e até mesmo pura, devido a maneira que ele fala com Laura, as lembranças dele sobre ela. A visão de um homem apaixonado sem dúvidas, porque nem mesmo com a sua traição e morte conseguiu apagar muito isso, havia raiva, sim, mas ainda assim ele tinha aquela imagem quase angelical dela que foi repassado pra mim.
Bem, vemos outra realidade no episódio. Nos é apresentada sua vida antes de Shadow, trabalhando em um cassino, onde Shadow no primeiro episódio disse que havia sido sua perdição e motivo da prisão. Laura vivia uma vida monótona e repetitiva a cada dia, e isso foi bem repassado para nós, devo dizer que a parte do monótona me pegou diversas vezes e quase cochilei. A entrada de Shadow em sua vida não pareceu fazer muita diferença.

Em muitos momentos eu realmente duvidava se Laura sentia alguma coisa por Shadow, às vezes até a atração parecia ser inexistente, quem dirá amor. Após o primeiro dia em que se conhecem, Shadow faz parte de sua vida e aí nos é apresentado a amizade deles com o casal, Robbie e Audrey. Temos também flashes da vida de Shadow, onde ele trabalhava na academia de Robbie, o casamento com Laura, e todos pareciam viver muito bem. Todos menos Laura que era atormentada pela rotina de sua vida e não conseguia mais tirar prazer em nada.

A ideia de roubar o cassino, dada por Shadow, pareceu ficar esquecida e nunca ter existido, mas para Laura ainda estava lá, fermentando em sua cabeça todas as possibilidades. E é aí, para mim, que fica claro como o Shadow a amava mais do que ela o amava e conseguia passar essa imagem tão bonita dela, ao aceitar fazer isso apenas por achar que ela ficaria feliz. Bem e depois disso, já sabem, o roubo deu completamente errado e Shadow foi preso, Laura começou a trair ele com o seu amigo, deixando claro que queria apenas o sexo e dizendo que ainda amava Shadow, e a despedida mortal que levou Robbie e ela a sete palmos abaixo do chão.
O episódio só fica realmente mais animadinho quando Laura volta à vida. Apesar da cena com Anúbis ter sido arrepiante, afinal ninguém desafia a morte, ainda sim eu já estava impaciente e me perguntando se demorava ainda pra acabar esse episódio. Temos o esclarecimento de como Shadow escapou do linchamento, mostrando Laura banhada em sangue e lutando como nunca, numa cena que fez lembrar muito o filme Sucker Punch, estrelado também pela Emily Browning. O reencontro de Laura e Audrey foi o mais divertido, eu adorei essa personagem! Ela conseguiu, numa cena simples espantar aquele meu soninho que estava chegando outra vez. Audrey, no meu ver, é a personagem que mais representa o lado humano na série, mostrando o quanto os sentimentos divergentes fluem sobre nós e que tentamos controlar, ou às vezes nem controlamos, como ela faz no enterro.

Mais para o final, quando Laura parte em busca de Shadow, somos agraciados com a presença de dois deuses que se apresentam como Mr. Jacquel, que é Anúbis e Mr. Ibis, um deus egípcio do conhecimento e sabedoria. Temos mais um confronto de Anúbis e Laura, onde ele deixa bem claro que ela vai apenas cumprir com o que ainda deve neste mundo e ele vai trazer as trevas para ela eternamente. Foi muito, mas muito esquisito essa “reforma” no corpo morto da Laura! O final é o mesmo do episódio três, seu reencontro com Shadow e mais uma vez não sabemos o que ele vai fazer ao vê-la.

O episódio em si foi um dos mais difíceis de continuar assistindo. Não me entendam mal, eu super defendo e até reclamei que a série não deixava um tempo para que os espectadores organizassem as ideias e desse algumas explicações, isso é importantíssimo! O episódio em si foi fundamental para entender as motivações da Laura e até do próprio Shadow, conhecer mais a história do protagonista, mas foi horrivelmente maçante e parecia não ter fim. A atuação da Emily foi maravilhosa e não a culpo, culpo as cenas arrastadas demais, não precisava de cinco minutos dela no banho.

Espero que o próximo traga a reação do Shadow e que não se arraste desse jeito! Até a próxima review!
Comentário(s)
0 Comentário(s)