Grey's Anatomy - 13x22 - Leave It Inside

Por Rozany Adriany

10 de maio de 2017

Eu sei que vai parecer muito egoísta dizer isso, mas vocês não sabem como é difícil ver Meredith Grey seguindo em frente e se livrando das coisas que a prendiam a Derek, como o quadro do tumor que ele desenhou na parede da casa e principalmente o post-it do casamento deles. Mas, se tem alguém que merece mais que tudo ser feliz nessa série, esse alguém é ela. E isso causa aquele misto de sentimentos que não dá nem para comentar de tão confusos que são. 

É verdade que não shippo Meredith e Riggs, me desculpem, mas eu simplesmente não consigo, porém, como Maggie falou: "temos que apoia-la", pelo simples fato de perceber que ela está se dando uma chance de ser feliz de novo, de amar e pensar no futuro, não se deixando ficar apenas presa ao passado, e por mais triste e difícil que seja, é assim que é a vida. Sabemos que um amor como o de Meredith e Derek é algo único na vida, algo que não se encontra em cada esquina ou que acontece com muita frequência, mas ao perdermos algo assim tão raro, e passarmos por todo o doloroso processo de lidar com essa perda e tentar sobreviver a isso, nada mais justo do que retomar a vida e encontrar alguém que te enxerga como você é e que está disposto a seguir a vida ao seu lado. Então, não sou fã de Riggs, mas torço para que a felicidade que Meredith está vivenciando no momento seja duradoura e que Shonda não estrague isso tão cedo, porque sabemos que disso ela é capaz. Aliás, Amélia poderia tomar Meredith como exemplo, não é mesmo?

O episódio dessa semana trouxe casos bons e relevantes. Enquanto uma mulher chega ao hospital por ter sofrido uma queda e acaba contando que tem um tumor inoperável no coração que, obviamente, Maggie tentaria de qualquer maneira convence-la que conseguiria operar; Karev dá de cara com um menininho com uma doença séria no cérebro que estava lhe causando convulsões e até mesmo cegueira, porém, que seus pais não queriam que fosse operado devido a crenças religiosas. 
Os dois casos serviram para nos mostrar nuances particulares de cada médico envolvido neles, como a raiva acumulada de Stephanie que não se conteve e repreendeu os pais da criança ao se deparar com a situação, ou Karev que, mesmo correndo riscos de ser preso (again) por desobedecer a decisão dos pais, fez o que era necessário para cuidar da criança e salva-la. E até mesmo de Mer ao ve-la incentivando sua paciente de que a vida vale a pena ser vivida. Dois casos que nos fazem pensar nas situações em que esses médicos estão diariamente envolvidos e como mexem com eles, afinal, são seres humanos como todos nós.

Além disso, é preciso falar de Minnick e Webber trabalhando juntos, como deveria ter sido desde o início, o que teria nos poupado toda aquela confusão e brigas ridículas e desnecessárias, não é mesmo? Enfim... Continuo não gostando de Eliza, porém, foi interessante vê-los trabalhando juntos e ver também como é diferente a percepção dos dois com relação aos residentes. E, devo dizer que cheguei a concordar em alguns momentos com Eliza no quesito "estar passando a mão na cabeça dos residentes". É importante ter um acompanhamento sério após toda e qualquer crise, afinal, a responsabilidade deles é cuidar de outras pessoas e para se fazer isso é necessário que estejam em suas melhores condições, não só físicas, mas principalmente emocionais. E o que vemos constantemente é que o emocional é negligenciado, o que pode ser fatal em diversas situações. Acredito que este é um ponto que precisa e poderia muito bem ser trabalho em Grey's!

Ps. Não consigo aceitar Arizona se declarando para Eliza no elevador por motivos de: estou sim esperando Callie voltar e Calzona reviver! 

Ps2. Quem é o melhor médico dessa série e por que é o Karev? Assistam o episódio que a resposta está explícita lá! Ele cuidando do menino foi a coisa mais linda de se ver e sua resposta foi sensacional: "por isso eu iria preso."
Comentário(s)
0 Comentário(s)