Arrow - 5x14 - Sin-Eater

Por Bruna Horta

1 de março de 2017

Mais uma vez temos o conflito de identidades tão comum nas histórias de super-heróis. 

A série teve a coragem de levantar essa questão novamente, e dessa vez não há Roy Harper para assumir a identidade do Arqueiro. O plano arquitetado pela duas caras Susan Williams acabou saindo pela culatra, e não revelaria apenas que Oliver Queen é o Arqueiro Verde, mas também que o prefeito é o Arqueiro. E se está difícil para Prometheus acabar com esse segredo de Oliver, atacar o lado político é um belo tiro. O possível impeachment apresentado no final do episódio que o personagem pode sofrer, visa desestabilizar a figura de liderança construída durante toda a temporada e mais do que isso, ameaçar o legado de herói arraigado até então. 

Essa pegada da denúncia atacando a corrupção tanto do prefeito como do promotor em esconder a morte do policial Billy Malone, caracterizado como Prometheus numa emboscada do próprio vilão, foi bem inteligente. Já disse anteriormente que Arrow parou com a megalomania e nos antagonismos épicos e fantasiosos e caiu na realidade. Hoje, o lado sombrio da série se fortalece ao fazer o Arqueiro lidar com vilãs escapando da prisão querendo assumir o crime organizado, roubando o dinheiro do último líder, Tobias Church enquanto Oliver lida com a realidade de um prefeito: ataques da mídia aos erros e ilegalidades de sua gestão. 
A temática do episódio "Sin-Eater", explicada por Anatoly no flashback é bem pertinente ao que Oliver faz desde o início da série: toma para si as responsabilidades, as dores e os pecados das pessoas ao seu redor, de maneira prejudicial. E Quentin e Thea acabam também tendo atos como esse com a Lady Cup e Oliver, respectivamente. Enquanto o primeiro consegue se livrar da comparação que a policial corrupta lhe faz, Thea mete os pés pelas mãos para salvar o irmão e causa um estrago na carreira de Susan. E por mais que concorde com Oliver que Thea está cada dia mais parecida com Moira, a atitude da irmã foi o que precisava ser feito. Repito que o fraco do personagem é como ele consegue se tornar vulnerável com as mulheres. Depois de despistar Susan sobre ser ou não o Arqueiro, Oliver ainda consegue ficar defendendo a repórter mesmo ela dizendo que se não fosse pelo fato de estar desacreditada, iria expor tudo na mídia. Como gente? 

Independente dessas incoerências do personagem e do episódio como um todo ter sido mediano, principalmente depois daquela discussão toda com as armas, ficar esbanjando tiro no meio do cemitério foi um pouco demais… mas Prometheus vem aí para antagonizar logo essa temporada e tirar Oliver da prefeitura para depois combatê-lo por algo do passado. Por favor, seja o Tommy e não um cara qualquer e aí a série entrará em outro nível de novo. 

Ps: Gente que coisa horrorosa o Curtis apanhando das duas vilãs, ficou bem feito pra ele. Já podem vazar com o personagem… 
Ps 2: Bem interessante a relação Felicity e Dinah. Espero que não criem inimizades femininas a toa e sim uma união em prol do legado de Laurel. Digo o mesmo para a aprovação inicial de Quentin sobre a nova Canário Negro… continue assim!
Comentário(s)
0 Comentário(s)