Bones: The Final Chapter - 12x01 - The Hope in the Horror (Season Premiere)

Por Janaína Guaraná

9 de janeiro de 2017

Aquela tempestade que vivíamos falando, aquela que não deixaria osso sobre osso, passou deixando rastros e peças a encaixar. Aquela velha formula onde todos resolviam suas peças e no fim tudo se encaixa, parece não funcionar aqui, não mais. Aquela história antiga que alguns guardavam no coração e outros não lembravam, voltou e causou certo desconforto, quando ficou claro que sim, ele, foi deixado para trás. Ele ficou no conforto do passado, nas páginas já escritas e no qual todos estavam conformados com o final. 

Uma pessoa tão só, num mundo pessoal tão grande é muito solitária quando se pega vivendo uma vida de dez atrás, mantendo contato de mão única, com amigos de dez anos atrás, revivendo uma história de dez anos atrás. Mas, o que não estava escrito é que a história podia ser diferente daquela apresentada, que o vilão é e sempre foi o mocinho, um pouco perdido nos próprios devaneios de uma mente a mil, mas sim, ele ainda é o mocinho. 

Disse tanto e tão pouco foi revelado, apesar da intensidade e rapidez do desenvolvimento da história, alguns detalhes ficaram no ar e parece que a vida atropelou todos e simplesmente aconteceu, quer fossem mocinhos ou vilões, cada um seguiu seu destino e chegou até aqui, mesmo assumindo algo que não foi feito, ou assumindo culpas que não existem. 
Sei que eles nunca foram amigos, mas o afastamento e gritante rivalidade ficou grossa nos diálogos, se o agora Doutor tem ressentimentos com o Agente por causa do casamento não ficou claro. O que é aquela cicatriz na testa, também não sabemos. O que aquela psicóloga esquisita está querendo, não foi dito. O que ficou claro é que amigos não vem e vão. 

Amigos ficam na gente mesmo quando não estamos pertos. Amigos moldam parte de quem somos e de quem nos tornaremos. Amigos nos fazem pessoas melhores e mesmo aquela história guardada a sete chaves no fundo do coração pode sofrer uma reviravolta e nos mostrar que nem tudo que passou tem um ponto final.
Comentário(s)
0 Comentário(s)