Gilmore Girls: A Year In The Life - 1x03 - Summer

Por Lorena Alvarenga

5 de dezembro de 2016

Chegamos ao terceiro episódio da série e algumas considerações precisam ser feitas. Primeiro é preciso dizer que dos três episódios este foi o que achei menos incrível, este foi onde algumas pequenas coisas incomodaram mais e outras não empolgaram tanto. Talvez seja porque este assim como o episódio passado tenha sido escrito por Daniel e não por Amy Sherman. Não digo como uma grande crítica, mas é nítido que se pegarmos Spring e Summer dá para ver que o tom foi outro.

De qualquer forma, apesar de não ter amado tanto este episódio, a segunda vista ele pareceu bem melhor. Melhor porque mesmo aparentemente não tendo acontecido tanta coisa ele foi extremamente importante para a vida das Gilmore.

Rory finalmente conseguiu assumir o controle de algo, mesmo que esse algo tenha sido a Gazeta de Stars Hollow. Como a personagem mesmo fez questão de falar, o jornal foi o primeiro que ela leu, e o que fez ela se apaixonar pelas palavras, então nada mais emblemático que num momento de crise pessoal ela se recompor assumindo o controle do jornal. Claro que assumir a Gazeta não foi a grande sacada do episódio, pois apesar de ocupar o tempo de Rory e talvez ter dado a ela um pouquinho de confiança, o novo posto não fez muito mais que isso. A grande sacada do episódio foi Jess. 
Quem já leu algum outro texto meu aqui no site sobre Gilmore Girls sabe que em algum momento da série eu fui team Jess, mas que depois que fui apresentada a Logan mudei de time e nunca mais olhei para trás, mas o ponto não é esse. Faltava um pouco do Jess neste revival, porque querendo ou não ele foi uma parte importante da vida da Rory e nada mais digno que a importância dele fosse reconhecida. E apesar de não torcer pelos dois juntos como casal, gosto dos breves momentos deles juntos. Gosto de como nos momentos em que Rory está bem perdida ele consegue dar um pouco de confiança, ser sincero e às vezes mostrar algum caminho. E correndo o risco de ser apedrejada, devo dizer que as melhores amizades são assim. 

Já Lorelai viveu mais um turbilhão neste episódio, vimos outro round da briga com Emily e como em todas as outras vezes as críticas bateram fundo. Apesar de Luke e Lorelai formarem um dos meus casais preferidos, a relação dos dois está longe de ser perfeita, aliás, como tudo na vida. As palavras de Emily estremeceram tudo na hora certa, já muitas coisas precisavam ser revistas, e a falta de comunicação entre ela e Luke certamente era uma delas. Um dos grandes problemas das temporadas passadas entre os dois era justamente este, a falta de comunicação, as atitudes que muitas vezes afastavam o outro, principalmente quando o assunto é April, e tudo isso voltou. Só que alguns anos depois e com um peso muito maior se somarmos a briga com a Emily, a briga com a Rory e a dúvida profissional entre expandir os negócios e se arriscar ou perder Michel. 

Com Emily as coisas começaram diferentes, ela começou preocupando Rory, bem abatida e triste, tentou retomar suas atividades com suas reuniões e enlouquecendo o cara das lápides, mas a verdade é que o caminho dela neste revival foi satisfatório. Tudo foi sobre adaptação, começar uma nova vida e se descobrir como pessoa sem o Richard.
Entre os pontos que não gostei, o musical foi uma grande parte, apesar das músicas, o tempo todo tomado pelo desenvolvimento dele só me fez pensar no tanto de cenas que perdi e nos tantos minutos que a história poderia ter aproveitado. Mas apesar disso, ele proporcionou uma cena linda. Lorelai tendo aquele momento importantíssimo foi um dos momentos mais emocionantes desta nova temporada, foi encantador ver tanta emoção naquele momento, realmente lindo! 

Entre acertos e erros Daniel preparou bem as coisas para o último episódio. Rory encontrou seu rumo ao decidir contar ao mundo sua história e da mãe. Lorelai decidiu fazer a caminhada Wild e Emily segue tentando se encontrar na nova vida. 

P.s*: Das melhores surpresas da temporada, rever April em um momento tão leve e descontraído foi maravilho.

P.s**: A ideia do Secret Bar foi genial. 

P.s***: As referências a Downton Abbey e Game Of Thrones foram muito bem pontuadas, adorei!
Comentário(s)
0 Comentário(s)