Conviction - 1x07 - A Simple Man

Por Janaína Guaraná

5 de dezembro de 2016

No episódio dessa semana, um documentário está sendo feito sobre um condenado de baixa capacidade intelectual, autorizado pelo Wallace a perseguir a equipe pelos 5 dias cruciais para provar a inocência. 

Obviamente Hayes se incomoda com as câmeras, por ter crescido diante de muitas, quem sabe. Sei que, não gostaria de ter cada ato meu examinado, como se fosse algo mecânico e isento de falhas. E pior ainda é ser exposto, exposto pelo o que a gente é. Tem coisas que pertencem só a nós mesmo. E deveria continuar assim. 

Durante a semana, impressões e jogos são abertos nessas filmagens. Tess, acaba contando seus motivos para não ser advogada e Sam acaba julgando a atuação de Maxine no último caso, enquanto Maxine enfrenta um duelo consigo mesma para manter-se em pé. 

Num documentário, assim como num texto, o que se tem são as impressões dos autores, e permitir tamanha abordagem acaba complicando o caso, o que causa muito atrito entre os documentaristas e a equipe, já que a investigação deve seguir o caminho da verdade não importa o rumo que tome. Nem sempre gostamos da verdade nua e crua na nossa frente, mas é como a vida segue. Ninguém vive escondido em mentiras ou em versões mais fáceis da realidade. 
A vida é dura, assim como a verdade. É capaz admirarmos uma pessoa, dizer coisas maravilhosas sobre ela, inclusive dizer que: provavelmente nunca irá conhecer alguém como? Pois é isso que o Wallace faz, deixa a gente com o coração cheio de esperança, nessa saga incoerente que ele decidiu trilhar. 

O caso é sobre irmãos e como cresci cercada deles (tenho uma irmã e um irmão), não pude segurar as lagrimas, num tempo marcado por coisas e pessoas efêmeras, são eles que tornam nossa vida aqui, verdade, como se com a companhia deles (irmãos) pudéssemos ter certeza do motivo de estarmos aqui. 

Mais uma vez Hayes mostra que é uma força da natureza e que se importa demais com as pessoas que conhece durante os casos, me pergunto se ela aplicasse toda essa energia na relação com as pessoas que ela convive e ama, o que teríamos? 

PS: Peço desculpas pelo atraso, os dias tem sido complicados. 
Comentário(s)
0 Comentário(s)