Supergirl - 2x7 - The Darkest Place

Por Rozany Adriany

26 de novembro de 2016

Demorei, mas cheguei! Peço desculpas, mas as responsabilidades são muitas e as vezes fica difícil dar conta de tudo, porém, vamos falar um pouco sobre este episódio de Supergirl.

Vou começar por Alex, que vem dando um show de atuação (Chyler Leigh está arrasando), nos fazendo absorver de maneira profunda todo o drama que envolve se descobrir em meio às adversidades da vida. E Alex está fazendo isso de maneira poderosa e com uma força extraordinária. Se a personagem estava toda vulnerável após perceber que Maggie não tinha interesse nela para um romance como ela pensava, neste episódio vimos Alex dar a volta por cima e mostrar que atitude ela tem, mostrando a Maggie que ela está totalmente convicta de quem é e do que quer.

Para mim, este episódio foi repleto de momentos interessantes e que foram bem desenvolvidos, a começar pelo plot da captura de Mon-El. Desde o começo sabíamos que o interesse não era no personagem em si, uma vez que, aparentemente, CADMUS não sequestra os alienígenas assim sem mais nem menos. E é claro que a captura de Mon-El teria algo a ver com Supergirl. Uma das questões que foram bem trabalhadas neste plot foi a aparição do verdadeiro Hank Henshaw que foi transformado por CADMUS em uma espécie de máquina do mal, uma vez que enganaram Mon-El em sua tentativa de fugir, fingindo que era J’onn.

Ao usar Mon-El como isca, Supergirl foi obrigada a abrir mão de seus poderes por algumas horas, e o que CADMUS queria era seu sangue. De início não sabíamos para que, porém, descobrimos no final que CADMUS queria o sangue de Supergirl para ter acesso à fortaleza que contém as informações de Krypton a fim de saber sobre um tal projeto Medusa.

Além disso, foi interessante ver James e Winn lidando com um suposto vigilante que estava fazendo justiça com as próprias mãos matando alguns bandidos e colocando a culpa no Guardião. Os dois estão sabendo trabalhar bem suas diferenças, e ficou claro que eles não conseguirão esconder por muito tempo que o Guardião é trabalho dos dois, uma vez que, primeiro, eles não sabem disfarçar na hora de defender o personagem, e segundo, Winn teve que contar para Alex a fim de obter ajuda com a pressão policial que estava sendo colocada em cima do Guardião, então, acho que já podemos nos preparar para ver o Guardião trabalhando em conjunto com Supergirl para proteger National City.

E por fim, tivemos o drama entre J’onn e M’gann. Após passar por algumas alucinações que já sabíamos que tinham a ver com a transfusão de sangue, J’onn liga os pontos e descobre que M’gann é uma marciana branca. Como já havia falado antes, a personagem provou que não era do mal como os outros marcianos brancos, porém, toda a dor e todo o rancor que J’onn carrega o impediram de agir de maneira racional neste caso. Os dois brigam, e J’onn prende M’gann. Porém, o problema está no fato de que, aparentemente, J’onn está se transformando em um marciano branco por causa da transfusão de sangue e resta saber como o personagem vai lidar com isso e se existirá alguma maneira de reverter o processo. Imagina a dor em saber que você está se transformando no ser que destruiu toda a sua família?

Ah, e antes de encerrar não posso deixar de falar da aparição de Jeremiah. Quando já estávamos quase sem esperanças, o pai de Alex aparece para salvar Kara e Mon-El de CADMUS, porém, é deixado para trás na tentativa de dar uma vantagem aos dois para que se vão. Embora não saibamos o que acontece após isso, foi ótimo ver o personagem ainda vivo e como Kara disse: sendo ele mesmo. Já estou ansiosa para ver como Jeremiah será recuperado e o que ele faz em CADMUS.

Ps1. Posso dizer que a melhor cena foi a de Mon-El perguntando sobre teorias de acasalamento com Kara? A cara de Winn e James foi ótima, rs. Começaram os indícios do possível romance e já estou doida para ver isso. Shippo, sim senhor! 
Ps2. Vem crossover, vem! Preparem-se porque teremos 4 episódios em conjunto de Supergirl, Arrow, The Flash e Legends Of Tomorrow, e tenho certeza que vai ser um baita crossover!

Até a próxima review e deixem seus comentários aqui embaixo.
Comentário(s)
0 Comentário(s)