Quantico - 2x7 - LCFlutter

Por Rozany Adriany

24 de novembro de 2016

Primeiramente preciso me desculpar pela demora em escrever essa review, mas as coisas foram corridas nesta última semana e acabei não conseguindo fazer tudo o que devia, mas aqui estou e vamos ver se conseguimos desvendar um pouquinho de Quantico com o episódio da vez. 

Vou começar falando da relação de Alex e Ryan que, ao meu ver, tem como maior problema o fato deles trabalharem tanto para o FBI como para a CIA. Fico me perguntando qual é a necessidade de colocar o casal em uma missão juntos sabendo que toda a enganação vai ser um ponto negativo tanto para a missão como para a relação dos dois, e uma coisa que não falta nessas missões do governo é enganação, minha gente. 

Se Alex e Ryan terminaram a temporada passada nos deixando esperançosos de que a relação poderia evoluir e finalmente poderíamos ver o nosso shipper de bem com a vida, esses primeiros episódios só serviram para nos trazer de volta à realidade e esfregar na nossa cara que não teremos nada de alegria e coraçõezinhos com esses dois. Aqueles momentos “hots” que falei em algumas reviews anteriores foi embora, assim como o discurso “juntos vamos conseguir dar um jeito nisso”. E sinceramente, isso me revolta e me decepciona mais do que tudo, porém, ao mesmo tempo, já é meio que previsível. 

Se eu reclamo do treinamento da AIC, não posso deixar de reclamar das tiradas do FBI e do quanto essas missões influenciam tanto na vida profissional como na vida pessoal de seus agentes. Sendo bastante sincera com vocês, tem momentos que mais me parece que o objetivo principal dos chefes é acabar com qualquer relação pessoal que seus agentes tenham, afinal, qual outra explicação poderia existir para tanto complô e tanta mentira dentro de uma mesma agência? 
Com relação ao treinamento da AIC, acho que foi o único até o momento que gostei, não que eu goste de ver as pessoas sendo torturadas a fim de liberar informações, não me entendam mal, e sim porque foi bom ver Owen e Lydia sentirem um gostinho pesado de todo o tratamento que fazem com os recrutas. Porém, como sempre, reprovo todo esse treinamento cheio de mentiras e golpes baixos da AIC. Só nos resta esperar para ver até onde isso vai levar. 

E no presente/futuro, Miranda continua nos dando um belo de um trabalho e nos deixando completamente revoltados com suas atitudes. A da vez, claro, foi colocar o telefone que ela estava usando para se comunicar com os terroristas na bolsa de seu “namoradinho” a fim de incrimina-lo, porque estava muito perto de ser descoberta por Shelby no prédio. Sei que já falei muitas vezes que estou esperando uma explicação bastante plausível para as atitudes dela, mas, devo dizer que independente de qual seja a explicação, acredito que nada justifica essas atitudes que ela anda tomando, e sinto em dizer que a personagem perdeu seu prestígio comigo. Como já falei, é decepcionante ver a regressão da personagem, devido aos acontecimentos da primeira temporada, e não sei o que levou os produtores a criarem uma Liam 2.0, mas não gostei nada disso! 

Enquanto isso no prédio com os terroristas, devo dizer que estou entendendo cada vez menos qual é o objetivo do grupo, e porque, de uma hora para outra, eles passaram de não matar ninguém, a derramar sangue sem um pingo de arrependimento. No episódio passado vimos a morte terrível da Leah, e neste tivemos um cara morrendo por não ter conseguido arrancar informação nenhuma da Alex. Outra coisa que não entendi, é como de repente os garotos (ex-recrutas da AIC) conseguiram chegar até a sala onde estavam Alex e Dayana, e armados.

Ps1. Cadê Ryan no futuro? Que tortura danada é essa que tem mais de 4 episódios que o personagem não aparece? Impressão minha ou esqueceram o pobrezinho? E que “seleção” foi aquela dele no passado? Selecionado para que e por quem? 
Ps2. Sebastian passou o episódio todinho comendo o juízo do Harry para depois se jogar na cama dele. Demorou ein? Rs 

Até a próxima semana, gente! 
Comentário(s)
0 Comentário(s)