Quantico - 2x6 - Aquiline

Por Rozany Adriany

11 de novembro de 2016

Não dá para começar falando de outra coisa que não seja a homenagem a Simon que aconteceu neste episódio. Se pensamos que já havíamos superado a tragédia da finale da primeira temporada, esse episódio serviu para mostrar que não, não superamos nada disso. Além de vermos Ryan, Shelby, Nimah e principalmente Alex lidando com suas dores pela perda de Simon, ainda tivemos relances daquele momento em que ele se sacrifica para salvar a todos, e o sentimento que se sobressai é dor, nostalgia. E o momento final deles no cemitério colocando as pedras e fazendo a oração foi simplesmente emocionante! 

O aniversário da morte de Simon acabou influenciando as ações dos agentes em seu treinamento na AIC no passado. Enquanto Alex se agarrava às lembranças e colocava sua dor em suas ações, Ryan tentava ignora-las e afastar o sentimento que o incomodava, o que fez com que o casal discordasse em alguns pontos ao longo do treinamento. Bom, acho que já está claro que não estou gostando em nada desta missão de Alex e Ryan na AIC, e o treinamento da semana manteve minha opinião a mesma. 

Desta vez, os recrutas precisam decidir entre lançar ou não um ataque de drone, levando em considerações informações que podem ou não estar certas, uma vez que podem ter sido manipuladas pela CIA. Porém, a verdade é que avaliar se é a favor ou contra por meio de arquivos acreditando que tudo ficará na teoria é fácil, o difícil mesmo é partir para prática, e todos já sabemos que nesses treinamentos da AIC, nada fica na teoria, então embora todos tenham concordado a partir dos arquivos que deveriam lançar o ataque, ao chegar na prática, a ideia mudou e a decisão não foi unânime, afinal, não é fácil se responsabilizar pela vida de ninguém, seja culpado ou inocente. 

Partindo para o presente/futuro, já vou logo dizendo que o sumiço de Ryan por ter avançado nos terroristas preocupa cada vez mais a cada episódio. Mas, a coisa foi feia no prédio dos terroristas neste episódio, amigos. Vou focar em dois pontos e o primeiro deles é Alex. Isso porque não estou acreditando até agora que Alex caiu no joguinho de Lydia em se fazer de vítima, foi trouxa e apanhou feio, o que me revolta porque sabemos que Alex é badass e não cai nessas armações fácil assim. 

Eu já começaria desconfiando por Lydia ter conseguido se distanciar da sala onde todos estão confinados, ninguém consegue passar pelos terroristas, mas como a falsiane conseguiu? Depois, Lydia rouba um dos controles dos terroristas e o ativa para que Alex se livre do cordão para ela, o que possibilita que ela fuja do prédio sem preocupação alguma, e por fim, ela guia Alex até alguns HDs que deveriam ser destruídos, porém Lydia tem outra ideia e após nocautear Alex foge com os HDs. Causando revolta? Sim, e muita colegas! Não sei se vocês já perceberam, mas não é a primeira vez que Alex deixa passar algo que ela é capaz de detectar com facilidade. E se os indícios de Lydia não foram suficientes, só o fato de ser a Lydia já seria, porque não dá para confiar na moça desde o primeiro dia que apareceu na The Farm. 
A única coisa produtiva que a interação entre Alex e Lydia nos proporcionou foram algumas dicas do que pode ter acontecido no meio termo da linha temporal para que as coisas estejam como estão no futuro. Primeira dica: Alex foi expulsa da The Farm. Segunda dica (e a mais revoltante): Ao que parece, Ryan não ficou do lado dela nessa situação. Terceira dica: Owen está preso e pelo visto por culpa de Alex. E eis os questionamentos: Por que Ryan não apoiou Alex? Será para manter seu disfarce e não estragar a missão? O que Alex fez que levou Owen a ser preso? E por que ela acredita que deve pedir desculpas a ele? 

Segundo ponto, foi a revelação mais bombástica do episódio de que Nimah está disfarçada de Raina. E o pior de tudo: para os terroristas. Não preciso nem dizer que deu um nó na cabeça, não é? E pior, estou incrédula até agora porque não pensei nisso em momento algum. Então, começam as dúvidas: Era Nimah desde o começo? Desde o momento em que Ryan encontra com ela e pergunta o que ela está fazendo ali? O que levou Nimah, Miranda e Will a trabalhar com os terroristas? Qual é o objetivo maior nesta situação toda? Estou totalmente confusa e se na review anterior eu disse que estava difícil saber em quem confiar, a lista reduziu ainda mais depois desse episódio. A confiança está baseada em Alex, Ryan, Raina (que agora sabemos que está presa) e Shelby. 

E devo dizer que os acontecimentos estão tão confusos que eu não consigo sequer formular uma ideia sobre o que esses terroristas estão tramando, ou melhor, sobre quem são eles. Mas, fico com uma coisa na cabeça: Acho que estamos sendo levianos se pensamos que pode ser a AIC, porque até o momento as pessoas que estão trabalhando com eles são do FBI, e ainda não tivemos indício algum de que algum dos que estavam na The Farm e estão no prédio podem estar metidos nisso. 

Tudo o que sabemos até o momento é que algo aconteceu em Surabaia, o que fez com que os terroristas ativassem o cordão de Leigh matando-a de uma maneira bem feia de se ver, e o que fez com que Dayana fosse separada dos outros. Porém, o que aconteceu ainda nos é uma incógnita e só nos resta esperar pelos próximos episódios para ver se conseguirmos desvendar algumas peças desse quebra cabeça que está sendo esta temporada de Quantico

Ps1. Sabia que Shelby não ia resistir aos encantos latinos de León. 
Ps2. O que foi aquela invasão de privacidade de Nimah no celular de Shelby? Uma coisa é a missão, outra coisa é ultrapassar todos os limites de confiança no que diz respeito à vida pessoal, querida.
Ps3. Cadê as cenas fofinhas e quentinhas de Ryan e Alex? Queremos mais, produção!

Até a próxima review e fiquem à vontade para deixar suas opiniões aqui abaixo.
Comentário(s)
0 Comentário(s)