Arrow - 5x05 - Human Target

Por Bruna Horta

7 de novembro de 2016

Em cinco episódios, Arrow conseguiu voltar a ser o show que era no princípio. 

A série corrigiu a maioria dos erros da temporada passada e segue em ritmo frenético, dando o real sentimento de uma série de ação e mostrando o potencial que pode ter. Afinal de contas, o primeiro arco dramático da série foi concluído, através da vitória de Oliver em cima de Tobias Church. 

E falando nele, líder do crime em Star City… 
Tobias sequestrou Cão Raivoso no episódio anterior e tivemos dois episódios de resgate em sequência. E sob tanta tortura, era até natural que Rene entregasse a identidade do Arqueiro mesmo, mas não esperava que Oliver fosse lidar com tamanha naturalidade. Sinal que seu papel como mentor foi realmente incorporado ao personagem. E Church sabendo que o Arqueiro é o Oliver, nada mais propício do que planejar matar o prefeito e assim assumir o controle da cidade. Acontece que os produtores e roteiristas estão muito coerentes com o que a série proporcionou até o momento, afinal o senhor Queen já está expert nessa "arte de morrer". Oliver já enfrentou o Ra's al Ghul, Damien Darkh, Slade, vilões muito mais capacitados e saiu vencedor. Era bem óbvio que fosse fácil tirar o Church e ele só não o fez antes, pois tinha pupilos a ensinar e um membro da equipe para resgatar. Logo, trazer o Alvo Humano foi uma ótima saída não só para tombar a ideia do Church, como para enaltecer as ações do Oliver prefeito, numa jogada mestra que dá a sensação de justiça social sendo feita na cidade. Além disso, foi um momento interessante para a entrada do personagem da DC, que ainda se relacionou com o flashback na Rússia, deixando várias tramas conectadas. Resta só saber se o personagem vai continuar por mais episódios e se a jornalista vai conseguir melar toda a reputação do Oliver dizendo que ele não esteve sempre na ilha nesses cinco anos. 
O episódio foi tão redondo e o melhor desde aquele episódio que Oliver é "morto" pelo líder da Liga dos Assassinos que fica até difícil fazer uma review mais extensa... Mas preciso ressaltar a importância do retorno de Dig, que além do capacete novo muito legal, está acompanhando os preceitos do líder e também se tornando mentor. John se abrir e ir falar com Rene após o jovem ter entregado a identidade de Oliver é um recurso muito bem pensado e que caiu como uma luva. O background militar que ambos têm dá uma profundidade para a trama do Cão Raivoso, que antes agia com uma rebeldia injustificada. Espero que a mentoria se dissemine no antigo team Arrow, pois seria muito interessante ver Felicity fazendo a narrativa de Curtis desenvolver e Thea ou o próprio John, ajudando Evelyn a ter uma história como Ártemis; que são nitidamente os dois novatos jogados para escanteio. 

Felicity teve que enfrentar uma conversa com Oliver sobre seu novo relacionamento e a maturidade imposta pelos dois ao falar do assunto me impressionou. É importante que o drama do casal saia, pois atrapalhava o andamento da história. Fica muito nítido que ela voltando a ser engraçada e atrapalhada, deixando o clima entre os dois no ar, é aquele mesmo visto na primeira temporada. A conclusão é que agrada mais o não acontecer, do que uma melação desenfreada como antes. 

Por fim, o tão anunciado Prometheus, vilão mais bem preparado do que o criminoso Tobias Church. A revelação da identidade promete ser algo bem relevante para o Arrrowverse, e isso significa que o meu desejo de ser Tommy, pode não se concretizar. Há quem aposte no promotor Adrian Chase, mas ele está mais para aquele mascarado que o Church contratou do que propriamente um mega vilão. Os flashbacks da Rússia estão mais conectados do que nunca ao presente e isso pode significar Kovar como Prometheus… afinal, nunca ficou claro como Oliver saiu da Bravta. Viajando mais ainda e pensando no crossover que se aproxima… por que não um Oliver maligno de outra Terra? Ter que lidar com sua própria sombra é o maior desafio que o Arqueiro Verde poderia ganhar nesse momento. 

Façam suas apostas nos comentários e até a próxima review!
Comentário(s)
0 Comentário(s)