Supergirl - 2x2 - The Last Children of Krypton

Por Rozany Adriany

20 de outubro de 2016

Há quem diga que a CW está surpreendendo neste início de temporada, afinal, como comentei na review anterior, as expectativas para a mudança de emissora não eram muito positivas, mas, vale ressaltar que os dois primeiros episódios desta temporada de Supergirl foram muito bons, e conseguiram alcançar um patamar surpreendente se compararmos com a primeira temporada da série. E, eu realmente espero que continue assim! 

Pois bem... A segunda temporada começou com algumas mudanças e este segundo episódio não ficou para trás neste quesito, e é exatamente sobre isso que falarei aqui. Primeiramente, já falei na primeira review e repito: CAT GRANT É A MELHOR! A personagem é um verdadeiro exemplo de força e determinação, e apesar dos indícios no episódio anterior de que a personagem iria se afastar, caíram vários ciscos nos meus olhos com a despedida dela tanto com Kara como com a Supergirl. Além disso, vale ressaltar que a saída da personagem é uma perda imprescindível para a série, afinal ninguém se compara a nossa queridinha Cat Grant, não é mesmo amigos?

Em paralelo, Kara conhece seu novo chefe que é simplesmente chato e rabugento. Um tipo de Cat Grant masculino, porém, sem a presença forte que a personagem tem/tinha. E se Kara achou que iria começar sua carreira como repórter da maneira mais fácil apenas porque Cat a deixou escolher o que queria fazer, se enganou lindamente. E eis aqui uma reclamação à atitude da personagem frente à situação: Sabem aquelas crianças que ficam irritadinhas quando o pai nega algo e vai correndo para a mãe para tentar conseguir o que quer? Foi Kara neste momento! E achei simplesmente ridículo. 

Não gosto de como querem mostra-la frágil e dependente da ajuda de outras pessoas para tudo, e é justamente aí que sempre entrou Cat, para mostrar que ela tem potencial e que ela é forte sim, e foi exatamente o que ela fez. Se Kara achou que Cat iria lutar a batalha dela, se enganou mais uma vez. Ao invés disso, o que ela fez foi lembra-la de que essa obrigação é dela, e que ela tem que mostrar ao novo chefe o que mostrou a Cat durante o tempo que trabalharam juntas. 
Por outro lado, sabemos que, no que diz respeito à Supergirl, ela ainda tem muito o que aprender, sabemos que Clark está nisso há mais tempo e por isso é propenso a aguentar mais as brigas do que ela, inclusive quando diz respeito à kriptonita. Estou adorando a interação dos dois e a leveza deles quando estão juntos, todo aquele apego familiar. Tanto que Kara sofre ao saber que o primo precisa voltar para sua cidade, mas, não antes de cuidar de um último caso juntos. 

E aqui entramos em CADMUS. Primeiro de tudo, devo confessar que no episódio anterior não fiz ligação entre o grupo e o sumiço do pai da Alex, Jeremiah. Mas agora pudemos perceber que a introdução da organização pode nos levar à continuação deste plot que ficou meio que esquecido desde a temporada anterior. Bom, CADMUS se revelou ao mundo como um defensor contra os invasores, como eles consideram Superman e Supergirl. E já começou dando trabalho aos dois. O que mais gostei neste caso foi o trabalho em equipe, foi mostrar que eles eram capazes de se dividir e mesmo assim continuar trabalhando em equipe, e claro que adorei ver J'onn, Superman, Kara e Alex lutando juntos e se ajudando. 

E, para finalizar, temos Superman voltando para Metrópolis, e eu realmente espero que ele apareça mais vezes, e que a série continue fazendo essa relação Metrópolis – National City. Além daquele final angustiante com o novo kryptoniano acordando justamente na hora que Kara está dando um suporte para ele e acaba sendo sufocada. O que foi isso, amigos? 

Ps1. Winn melhor pessoa, ever! Ele perto do Superman é o exemplo mais nítido de como qualquer um de nós seríamos perto dele, rs. 
Ps2. Não sei se gostei do James ficar no lugar da Cat, porém, vamos ver como ele se sai nesta missão.
Ps3. Superman, seu lindo, volte sempre! <3

É isso amigos, até a próxima review, e não esqueçam de deixar seus comentários aqui embaixo. 

Comentário(s)
0 Comentário(s)