Quantico - 2x4 - Kubark

Por Rozany Adriany

29 de outubro de 2016

Quantico é destruidora e está acabando com meu coração! Que episódio foi esse, amigos? Que final foi aquele? O que é que está acontecendo? Alguém me explica, rs. Surtos a parte, vamos tentar entender este episódio que, em minha opinião, foi menos confuso do que o da semana passada. 

Eu queria muito começar falando dos acontecimentos no treinamento da AIC no passado, mas não consigo começar sem falar de Miranda, pessoa que está conseguindo fazer com que eu a odeie sem dó nem piedade nesta temporada. Gente, não sei o que está acontecendo, ainda não consegui formular uma explicação plausível para as ações de Miranda, porque ao mesmo tempo em que estou achando que está óbvio demais essa ajuda dela aos “terroristas”, não consigo entender como chegamos até esse ponto. 

Desde o segundo episódio que são nos dadas pistas bastante explícitas de que Miranda vem ajudando os “terroristas” dentro do prédio. Primeiro ela envia mensagem avisando que Alex está no prédio, e lá se vai o elemento surpresa na manga da Alex, depois ela destrói os computadores enquanto Shelby tentava mostrar o relatório sobre a AIC, e agora, ela não só fala abertamente que está sim ajudando os caras, como ignora as teorias certeiras (por sinal) de Shelby e a deixa de Raina de uma só vez. – Como assim, Miranda? – Não sei o que pensar, e também não consigo achar uma explicação que seja, no mínimo razoável para isso, e sabemos que Quantico ainda vai nos deixar um pouco mais “loucos” até termos algumas respostas, não é mesmo? 

Então, vamos falar de AIC e o treinamento da semana. Devo dizer para vocês que não gosto nem um pouco desse treinamento ao reverso da CIA (e se eu não havia explicado antes, daí o nome AIC). Primeiro que vai contra todo o treinamento mostrado em Quantico na primeira temporada. Enquanto lá os recrutas aprendiam a serem ótimos agentes, aqui os recrutas aprendem a serem espiões, a mentir e mascarar quem são. E o treinamento da semana é exatamente mascarar seus sentimentos, e cada um foi exposto a seus piores medos e receios para conseguir cumprir com a atividade. 

Já vou dizendo que dessa vez fui feita de trouxa, pois em momento algum percebi que todos os dramas que cada recruta estava vivenciando era manipulação da Lydia e do seu pai. Eu realmente achei que Liam tinha deixado algo para Ryan e fiquei extremamente curiosa para saber o que era e nem prestei atenção nas deixas que foram soltas no caminho, como por exemplo, Lydia sendo toda sarcástica dizendo que poderia ir com ele ao cofre descobrir o que era. 
Em paralelo, Alex não consegue ficar parada enquanto alguém pode já ter descoberto que ela e Ryan estão ali disfarçados, e fica no pé do chefe para conseguir clonar o aparelhinho que mede as emoções de cada participante, o que os leva a descobrir que quem está escutando as conversas é a loira novata que acaba de chegar ao grupo. Minha especulação é que ela está infiltrada entre eles, porém, resta saber se ela está trabalhando para os donos da The Farm ou para a CIA, já que é menos provável que esteja com o FBI, uma vez que Alex e Ryan é que estão. 

Partindo para o presente, que nunca sei se chamo de presente ou de futuro por causa do passado, além das questões ligadas a Miranda que já comentei no começo do texto, temos Alex conseguindo finalmente conversar com Raina, que teve que passar uma mensagem para os terroristas. E conseguimos ter uma visão melhor de quais são os planos desse grupo, que tudo indica que faça parte da AIC. O objetivo do grupo ainda é desconhecido, mas sabemos que eles não estão matando ninguém, e que precisam que esse tal Boyer faça algo para eles, tanto que eles liberam quase 2000 reféns em troca deste homem. 

A questão é que a liberação dos reféns só fortalece as ações do grupo, uma vez que ficou claro que os mesmos apenas estão interessados nos poucos que separaram para outro local do prédio (que inclui Raina, Booth e praticamente todos os espiões da AIC). Além disso, sabemos que alguns deles podem até mesmo estar entre os reféns, já que eles estão fazendo trocas de tempos em tempos. 

E é exatamente o que Raina, Alex e Shelby percebem, porém, Miranda e o pessoal do FBI não dão ouvidos a elas e os reféns são soltos, o que acarreta na entrega do Boyer e em seu suicídio logo em seguida, por se recusar a fazer algo para o grupo, porém, apesar de não sabermos o que seria esse “algo”, Boyer tratou de enviar um documento a Shelby avisando que Miranda estava trabalhando para o grupo terrorista e só nos resta esperar para ver como ela lidará com essa informação. 

Enquanto isso, nós ficamos nos perguntando para onde Ryan foi levado, como Alex conseguirá encontra-lo, por que Miranda está nesse barco, qual foi a confusão que aconteceu na The Farm para as coisas estarem como estão no presente/futuro, e principalmente, qual é o objetivo desse grupo com esse terrorismo todo. 

Ps1. Ryan rabugento o dia inteiro com Alex só foi perdoado por sua fofura no final do dia dizendo que ela era o seu ponto fraco, pois ele se preocupava com ela estar bem e segura e com o pessoal descobrir que eles estão mais ligados do que parecem estar. 

Até a próxima review, e deixem seus comentários aqui embaixo.
Comentário(s)
0 Comentário(s)