Once Upon a Time - 6x2 - A Bitter Draught

Por Priscilla Caroline

6 de outubro de 2016

Lana Parrilla em dose dupla, amo.

Antes de começar a escrever a review dou uma passadinha no Banco de Séries para sentir como a galera reagiu ao episódio, ver se a opinião bate com a minha ou não. Então vamos lá, primeiramente quero dizer que foi melhor que a premiere, não foi aquela coisa tipo, nossa foi muito melhor, mas foi melhor!

Emma continua no mesmo lenga-lenga de sempre, mas preciso dar o braço a torcer, pelo menos ela topou em se abrir com o Artie, o que já é um grande passo se tratando de Emma Swan. Também não entendo o porquê de ninguém a colocar contra a parede e perguntar o que está acontecendo. Por exemplo: "Querida eu vi que sua mão está tremendo (...)", "Ou é Parkinson?" ou "Tem algo errado aí, desembucha". Mas, talvez estejam respeitando o tempo dela, vai saber.

Achei que já está bom de novos personagens nessa parte da temporada, mas parece que não, quanto mais melhor. Foi introduzido o Conde de Monte Cristo que, para falar a verdade, não faço ideia de qual é a história dele, mas foi até aceitável, ele poderia ter dado um bom personagem para desenvolver uma história, e não apenas um peão para os planos da Evil Queen.
Isso é o que muitas vezes acontece em Once Upon A Time com personagens menores. Este é um personagem maravilhoso com uma história rica que, francamente, merecia melhor. (Eu pesquisei a história depois).

Por falar em Evil Queen, que saudades que eu estava dessa rainha. Disse muitas e muitas vezes que Lana segura essa série nas costas, principalmente na temporada passada, mas apesar disso não vou criar tantas expectativas afinal me decepcionei muito com a Dark Emma.

Aparentemente a grande missão da Evil Queen é se vingar de todos, mas apenas assistindo da arquibancada, fazendo na verdade a Regina estragar tudo. Tentando provar que, na verdade, ela não pode fugir de sua natureza apenas retirando o mal de dentro si.

Até que ponto matar uma pessoa para livrar seus amigos é como os Heróis agem? Afinal ser um herói é sobre admitir seus erros, sobre pedir perdão, sobre realizar aquilo que você nunca achou que seria capaz de fazer, e continuar a tentar mesmo assim.

E quanto as histórias não contadas, a partir de sua conversa com David sobre seu pai com Evil Queen, percebemos que a Rainha Má sabe uma coisa ou duas sobre os capítulos amassados. Nada pode ficar enterrado para sempre. Até que ponto é seguro desenterrar essas histórias?

E ainda quero saber no final de qual lado Zelena vai realmente ficar.

Observações: 
Obs. 1- ONDE ESTÁ O Bebê Charming? Não, sério. Onde está essa criança? Quem é a babá? Quanto os Charmings pagar babá de uma semana? Quantos anos ele tem até agora? Veremos sexta no globo repórter. Ou não.

Obs. 2 - Regina levando Henry para combater o Conde de Monte Cristo . Pessoas, Henry é um adolescente. Ele não tem poderes, precisamos de um conselho tutelar em Storybrooke. URGENTE.

Obs. 3 – Evil Queen e Rumpelstiltskin, não curti.

E finalmente... 
Lana Parrilla merece elogios pelo o desempenho surpreendente que ela teve neste episódio. Há uma suavidade extra para Regina, um poder para a Rainha Má, que torna mais fácil para separá-las, mesmo sem o guarda-roupa. Lana S2!
Comentário(s)
0 Comentário(s)