Grey's Anatomy - 13x5 - Both Sides Now

Por Rozany Adriany

25 de outubro de 2016

Será que Shondanás andou lendo meus comentários sobre esse início de temporada? Porque, de uma maneira geral, o episódio desta semana foi diferente e foi como se muitas reclamações minhas tivessem sido ouvidas! Ainda não está no nível que a série tem, mas melhorou bastante.

Então vamos lá... Primeiramente quero falar de Owen Hunt que, além de ser muito amorzinho, me arrancou incontáveis risadas neste episódio. Quem acompanha a série desde a entrada do personagem sabe que ele sempre quis ser pai (quem não lembra do sofrimento e das brigas por causa do aborto de Cristina?), e em meio ao "drama" de Amélia em descobrir se estava mesmo grávida ou não, Harriet cair em seus braços antes mesmo dele saber da possibilidade de ser pai, foi um presságio de como será lindo e extremamente gracioso ver o Owen Papai em ação. 

Outro ponto positivo do episódio foi ver Maggie fazer uma cirurgia arriscada e finalmente deixar de se lamentar por causa da falta de homem. A única coisa que eu acho que poderia ter sido melhor é que, para mim, podiam ter mostrado a cirurgia um pouco mais e não apenas o final, como já foi feito várias vezes em outras ocasiões. Porém, no que diz respeito à chatice da personagem, não vamos nos iludir porque sabemos que a bomba deste triângulo Mer, Riggs e Maggie ainda vai explodir. 

Enquanto isso, quero expressar minha alegria em ver Dra. Miranda Bailey em ação, coisa que nunca mais havia visto e que espero poder ver mais nesta temporada. Miranda que, de todos os chefes, foi a que ficou mais apagada após assumir o cargo, voltou a entrar em uma SO para realizar um transplante de fígado em uma senhorinha muito querida de 80 anos. Aliás, os três casos principais foram bons, e ver os médicos lidando com peculiaridades tão frágeis como perguntar a um paciente se ele abre mão de um órgão pelo qual passou três anos esperando é realmente interessante. 
Além disso, outra coisa que pudemos ver neste episódio foi uma pequena competitividade entre os residentes e internos. Enquanto Stephanie foi escolhida por Maggie para ajudá-la em sua cirurgia, DeLucca foi chamado por Bailey para ajudá-la no transplante, fazendo assim com que Jo passasse o episódio inteiro reclamando por não estar em casos tão interessantes (por assim dizer) quanto os colegas. Antes de tudo o que eu diria é: "Jo, querida, arruma as malas e vai embora." Como alguém consegue passar um dia inteiro reclamando ao invés de fazer alguma coisa útil? Alguém avisa à queridinha que as coisas só melhoram agindo, não falando. 

Por fim, de volta aos casos, enquanto Bailey, Meredith e Webber discutiam se era a paciente mais jovem ou a mais velha que merecia mais receber o fígado, Maggie perde seu paciente devido à uma taquicardia repentina, o que faz com que tanto a paciente de Bailey como a paciente de Mer recebam um fígado novo, deixando a lição que qualquer vida é importante, independente da idade que o paciente tenha. E que, infelizmente, nem sempre o médico consegue salvar todos os pacientes, porém, o importante é fazer o possível para que tudo acabe bem. 

Ps1. Fiquei com dó quando o resultado deu negativo, porém, acredito que tudo tem seu tempo, e penso que Shondanás devia ir devagar com Owen e Amélia para que não desgrace com o casal mais na frente. Não vejo pressa, uma vez que eles já estão casados e podem muito bem desfrutar do relacionamento um pouco mais antes de ter um bebê a bordo.
Ps2. Por um segundo achei que Zola e Bailey iam aparecer, mas fui trouxa e eles não apareceram.
Ps3. Até gostei da interação entre Owen e Riggs, se é para estarem no mesmo hospital, melhor que deixem a birra de lado, porque já estava ficando chato. 
Ps4. Momentos hilários do episódio: Meredith, Alex e Maggie sofrendo pelo calor na frente da geladeira. E Webber sofrendo bullying das coleguinhas com relação a sua idade, rs.

É isso amigos, o que vocês acharam do episódio? Deixem seus comentários aqui embaixo e até a próxima.
Comentário(s)
0 Comentário(s)