The Last Ship - 3x04 - Devil May Care

Por Rozany Adriany

9 de julho de 2016

Esta semana temos um 4° episódio que inicia com as repercussões do vídeo transmitido por Takehaya ao presidente Jeffrey e ao Nathan James, e como já era de se esperar, a imprensa cai em cima do presidente questionando seus métodos. O vídeo dá ao grupo a indicação da morte de Mason (tudo bem que nós espectadores já sabíamos disso, mas só eu arrepiei toda com eles descobrindo? Doeu ver a Kara colocando a faixinha de “morto em combate” na foto dele!) 

E, gente, quem mais além do Capitão Chandler iria perceber o código por trás da fala do Capitão Slattery e do Sub-Oficial? Estou cada vez mais impressionada com a inteligência dessa tripulação, e claro, dos roteiristas por investirem nestes pequenos detalhes que fazem toda diferença para os episódios! Bom, Takehaya acredita que os EUA estão prejudicando mais do que ajudando, e dá o prazo de 36h para a retirada dos navios que foram enviados para investigar a possível mutação do vírus do território japonês. Com isso, Chandler e sua equipe, delimitam sua área de busca que ainda é muito grande, e traçam seu curso. 

Precisando abastecer para seguir seu curso em busca dos companheiros sequestrados, Nathan James dá de cara com 4 navios do governo chinês no único porto disponível, e isso leva a equipe a traçar um plano bastante ousado a fim de conseguir o que necessitam. E, olha, não faltou tensão em toda a estratégia traçada pelo grupo, viu? Tenho que admitir que, até o momento, Sasha tem sido bastante importante para o grupo, uma vez que é ela quem anda possibilitando o avanço da equipe com seu conhecimento sobre Peng, o governo chinês e as manhas das regiões. Porém, ainda acho que ela esconde algo, então, vou esperar por mais alguns episódios para ter certeza se ela é confiável ou não. 

Como já falei nas reviews anteriores, uma das coisas que mais tem me agradado nesta temporada é como estão sabendo balancear os tons dos episódios. Podemos ver todas as nuances bem desenvolvidas, as estratégias, a tensão, as lutas, a política, tudo! E isso tem sido um ponto super positivo, pelo menos ao meu ver. Afinal, quem não ficou tenso enquanto Chandler, Sasha, Green, Wolf e Burke, iam se aproximando de invadir a mansão do Peng? Ou vibrou quando Peng dá de cara com Chandler de pé na piscina avisando que eles têm negócios a resolver? Ou torceu para ver Wolf dando uns merecidos murros em Peng? E claro, quem não pirou na hora que eles estão de saída e todas aquelas armas estão apontadas e a gritaria entre eles se juntando a tensão eminente entre Wolf e Tiger até Peng e Chandler controlarem a situação? Só posso dizer que eu fiquei tensa, vibrei, torci e sim, pirei muito nessas cenas! 
Bom, vamos voltar um pouco para o Presidente Jeffrey e sua equipe lá nos EUA. É claro que iríamos ver toda essa pressão da imprensa e dos concorrentes em cima do presidente, afinal, estamos falando de política e sabemos que isso é de praxe neste âmbito. Devo confessar que não vou me aprofundar muito nisso porque não sou muito boa com política, mas não posso deixar de falar que foi ótimo ver que, pelo menos, o grupo se manteve unido em apoiar Jeffrey na confiança e no suporte depositado em Chandler e sua missão de salvar seus colegas. 

Partindo de um extremo a outro, chegamos à ilha de Takehaya onde os prisioneiros continuam buscando por maneiras de facilitar ainda mais a missão de Nathan James de encontra-los. E além disso, temos algumas respostas sobre aqueles “por quês” que tanto nos questionamos nos 3 primeiros episódios. A cura entregue pelos EUA não fez efeito em Takehaya, o que o levou a acreditar que é falsa e descobrir que a transfusão de sangue pode reverter os sintomas do vírus, porém, apenas uma transfusão não é suficiente, o que explica porque ele está retirando o sangue da tripulação. Mas, é aquele negócio, amigos: a meu ver, Slattery está totalmente correto quando diz que ele devia era estar interessado em ter a ajuda deles para descobrir o que está acontecendo, se é uma possível mutação, se alguém sabotou as amostras, ou qualquer outra possível situação imaginável. Mas, é claro que a teimosia, a desconfiança e a sede por arrumar confusão é maior do que a intenção de ouvir a razão e/ou confiar uns nos outros. E só nos resta esperar para ver no que tudo isso vai dar! 

Na visita a Peng, Wolf encontra um mapa das ilhas e eles percebem que Peng também está caçando Takehaya, o que os deixa com um inimigo em comum. O mapa ajuda Nathan James a diminuir sua área de busca, e os leva em direção a uma das 5 ilhas restantes onde os prisioneiros e os piratas podem estar. E para quem, assim como eu, estava achando que o episódio ia terminar com um ar de esperança e vitória, eis que nos deparamos com um mar coberto de minas e armadilhas, e a aflição da tripulação para frear o navio. E a pergunta que fica é: E agora, como Chandler e a tripulação do Nathan James irá contornar essa situação? 

Ps1. Só eu achei que Peng querendo matar Chandler tem algo a ver com Sasha? 

Ps2. 4 episódios e a agonia de ver os prisioneiros sofrendo e passando por maus bocados continua. O que foi aquele maldito pirata chicoteando nossos queridinhos e ainda quebrando a perna do Miller? #SonOfaBitch 

Ps3. Wolf e Tiger se encarando? Vem segundo round por aí! #TeamWolf 

Ps4. Takehaya maldito percebeu a mensagem subliminar do Slattery no vídeo. 

É isso amigos, o que vocês acharam do episódio? Deixem seus comentários aqui embaixo.
Comentário(s)
0 Comentário(s)