Penny Dreadful - S03E08/E09 - Perpetual Night / The Blessed Dark (Season Finale)

Por Elizabeth Silva

4 de julho de 2016

Cá estou, depois de várias turbulências, para falar uma última vez sobre essa série que foge do simples elogio de perfeita. Muito bem construída, contada e desenvolvida juro que até agora não entendo o encerramento tão precoce de uma série, que me arrisco sem medo de dizer, a melhor no âmbito dramático e sobrenatural que já conheci na vida. 

O episódio oito, Perpetual Night, nos mostra as consequências da escolha de Vanessa Ives em se render à sua essência. Este episódio é como um engate para que as coisas no último episódio fluam de maneira coesa, já que finalmente Ethan, Sir Malcolm e Kaetenay chegam em Londres e a encontram assombrada, literalmente. Onde eles percebem que chegaram tarde e agora tem de correr contra o tempo para ajudar Vanessa a se libertar de Drácula, afinal nem imaginam que ela se entregou de bom grado. Dessa vez todas as linhas de pessoas próximas a Vanessa se interligam, Dr. Seward e Catriona entram como mais um reforço na busca dos outros três por Vanessa. Estava ansiosa para que isso acontecesse e convenhamos o que seriam desses três sem nossas damas os salvando? 

Nem preciso dizer a quão nervosa fiquei ao ver Drácula e Ethan se enfrentando, e novamente o amor que Ethan sente por ela se mostrando tão forte que não se abalará por qualquer coisa ou qualquer um (meu shipp me fazendo suspirar como sempre). E outra vez, proporcionando cenas de ação lutando contra todos aqueles vampiros ao lado do Apache, que grande surpresa não? Quem imaginava a origem de Ethan seria de Kaetenay?
Agora pela primeira vez eu realmente me interessei pela trama de Dorian nessa temporada, que sejamos sinceros foi bem fraco e entediante. Depois de deixar Lily com Victor e voltar com a certeza ferrenha de que ela se fora, Dorian retoma o controle de sua casa mandando todas as mulheres embora. E é aí que temos o desfecho do arco de Justine, uma personagem que no primeiro momento acreditei que seria um diferencial na história deles, mas que, pelo menos para mim, acabou se tornando chata. Gostei do final que deram a ela que continuou forte, algo que eu não posso negar é o quanto Justine é corajosa. 

Alguém mais não conseguiu segurar as lágrimas quando Lily contou a maneira como perdeu a coisa mais preciosa de sua vida? Apesar de não concordar com seus atos, eu já entendia de onde tanta raiva, mas agora... eu nem sei como expressar em palavras a dor dela. O que me deixou feliz foi a maneira com que Victor agiu, ele começou a se importar com algo no momento que ressuscitou ela e neste episódio acredito que ele finalmente compreendeu que ser humano é se permitir sentir tudo, dos bons aos maus momentos, e no final do dia conseguir ser uma pessoa diferente da qual o mundo quer que você se torne. 

The Blessed Dark traz a conclusão da melhor temporada que Penny já teve. Unindo todos os personagens e trazendo suas histórias individuais para confluírem no desfecho da história de Vanessa. Algo que, ao meu ver, foi um tanto forçado em um momento estão hipnotizando Renfield, no outro encontram Victor e logo depois já estamos com Ethan e Kaetenay junto ao grupo. O episódio em si já começa com um toque simples e sutil de uma mãe cantando para seu filho, uma cena que já mostrava que este seria o fim de um grande ciclo. Sem contar com uma abertura tão sombria quanto linda.
Cada toque no episódio foi com a única intenção de levar todos a uma carga emocional delirante. De maneira rápida ou não, todos tiveram a conclusão de seu arco em Penny Dreadful. Dorian e Lily terminaram em fim sua parceria imortal, mostrando o que os anos sozinho tornaram Dorian indiferente as emoções, mas com um toque de tristeza em sua voz. Lily, que teve uma reviravolta e tanto, encara que a vida de Dorian é exatamente aquela que não quer para si e vai embora o deixando outra vez sozinho. Eu de verdade adorei o destino de Lily, ela que não me agradou muito nessa temporada quanto suas ações, mas que me inspirou e muito em sua coragem e força. Billie Piper brilhou do começo ao fim e nada me deixa mais triste do que saber que não verei seu brilho novamente em Penny Dreadful. 

Mesmo tendo consciência que um dia seu filho morreria, o momento que Jack já não possuía mais vida foi um dos mais tristes do episódio. Tudo, simplesmente tudo que eu queria para John depois de sua evolução era que ele encontrasse felicidade e amor. E isso ele teve, e mesmo sabendo que teria por dias contados, ele amou e teve a felicidade de seu filho. Foi um ato simples e bonito que me levou as lágrimas o que ele decidiu fazer a seu filho. A decisão mais fácil nem sempre é a mais correta só porque nos sentiremos melhor com ela. Eu só posso agradecer ferrenhamente pela atuação do incrível Rory Kinnear que deu vida e marcou esse ilustre personagem. 
Enquanto travavam uma luta com Drácula, Ethan e Vanessa encaravam um fato que teria de ser consumado e de maneira mais inesperada ainda, já estava sendo premeditada desde a primeira temporada. Vanessa havia se rendido pois não aguentava viver sendo torturada, caçada e sozinha e acredito, que o pior de tudo é que ela sabia que a única maneira de ter paz era não estar mais nessa amaldiçoada terra. Ethan havia, então, encontrado seu propósito, ele devia proteger Vanessa a qualquer custo mesmo que isso significasse protege-la de si mesma. A atuação da incrível Eva Green e do querido Josh Hartnett, só me fizeram cair aos prantos mais uma vez. Por mais que tenha detestado o fim da série não vou dizer que não gostei da maneira que deram fim a história de Vanessa, que perdeu seu Deus e o encontrou novamente ao lado daquele que a ama. Não entendo e não vou entender não importa as declarações, o porquê encerrar a série agora. Ela iria acabar um dia? Sim, mas a série se engatou em uma trama tão incrível deu introduções a personagens tão bons e que não foram explorados, como Catriona. 

E como não poderia acabar de outra forma, Penny se despediu com um lindo poema que remete as forças que procuramos para continuar vivendo mesmo dos lugares mais inusitados. Ele ser declarado por John, um amigo tão íntimo dela foi algo que mexeu com minhas estruturas, as cenas de todos após a morte de Vanessa, me deixou tensa. Eles foram intensos e as profundas palavras deu a Penny Dreadful o desfecho digno, mas não merecido tão cedo.
"Onde estão agora... A glória e o sonho?"
Comentário(s)
0 Comentário(s)