Doctor Who: Por que o Ninth durou tão pouco?

Por Helena Souza

22 de julho de 2016




"Before I go, I just want to tell you: you were fantastic. Absolutely fantastic. And do you know what? So was I!"
Um dos maiores mistérios da humanidade. Pelo menos da humanidade whovian. Todos os doutores apareceram por duas temporadas ou mais, seja era Classic ou New Who, mas qual o motivo para que o Ninth tenha protagonizado apenas uma temporada? Por nem mesmo ter aparecido no especial de 50 anos da série? Por muito tempo sem explicação, há algum tempo atrás o ator Christopher Eccleston explicou o motivo, mas antes de falar sobre isso, vamos falar sobre a primeira temporada do New Who. Afinal, para quem gosta é sempre bom relembrar e para quem está começando é sempre bom ter uma forcinha.
Não vou fingir que gostei sempre do Ninth, ele foi o empecilho para que eu não começasse muito antes a assistir a série. É que a internet havia criado essa ideia de que apenas o Tennant era “o” Doctor, então, perder meu tempo com uma temporada que não fosse do Tenth, não era comigo. Mas a partir do primeiro momento em que vi aquela alegria malandra do Ninth, meu pensamento mudou por completo. Tenth era muito machucado com seu passado, com a guerra que houve, mas o Ninth... o Ninth era intenso e tinha uma escuridão que equilibrava com a espontaneidade que demonstrava. Era muito interessante ver esses dois lados, ver a dor e a amargura nos olhos do Doctor e o sorriso em seus lábios. E como ele se caçoava! Como já é de amplo conhecimento, o Doctor, não importa em qual regeneração, ama tirar onda (usei essa expressão e já posso retirar meu certificado de velha), mas fazer isso consigo era muito frequente nessa regeneração. Por ter orelhas e nariz grandes, era recorrente as piadas sobre si mesmo. 

Rose Tyler pode ser considerada como a responsável por “resgatar” o Doctor de sua imensidão de culpa e miséria (e por ter continuado esse trabalho com o Tenth). A química dos dois era super bacana de se ver, ela não se resume apenas ao Tenth, a personagem pode ter se apaixonado pela aparência dele, mas o amor com certeza se iniciou com o Ninth. As histórias que os dois viveram são lembradas até hoje. Quem que é fã de Doctor Who e nunca começa a repetir "Are you my mummy?" quando vê uma máscara de gás? Ou que o plot de Bad Wolf volta e meia ressurge nos pensamentos? Foi realmente uma temporada de ótimas histórias.
Então qual foi realmente o motivo para que não tivéssemos visto uma segunda temporada com esse fantastic Doctor? Posso resumir a situação toda com apenas uma palavra? Preconceito. Sabe isso que temos aqui no Brasil de que em programa de humor, quadros com sotaques nordestinos e gaúchos fazem mais sucesso do que outros? Podemos falar que isso tem um peso muito maior na área britânica quando a pessoa vem da região norte. Triste, não é mesmo? Porte e sotaque são importantes na Inglaterra, ter toda aquela pompa pode ser essencial se o ator ou a atriz quiser ser levado/a a sério.

"I’d had enough. I wanted to do it my way, they wanted something else. We were never going to compromise so it was best to be straight about it and just go […] It’s very easy to stay in one job and make that your comfort zone, and I want to resist that temptation." Christopher Eccleston em entrevista para a Radio Times. 

Apesar de que tem outra versão que diz que a saída do ator foi por não ter gostado da maneira que a equipe era tratada. Talvez tenha sido por tudo isso junto também. Então quando ler que algum profissional saiu de uma produção por diferenças criativas, já pode desconfiar que tem sim muito mais coisa por debaixo do pano. Não que não desconfiássemos anteriormente. Não reclamo da segunda temporada com o Tennant, mas às vezes me pergunto como seria se o Ninth permanecesse nela. A Rose continuaria por quatro temporadas? Teríamos uma Martha? Uma Amy? Uma Donna? Perguntas que surgem e ficam coçando nossa cabeça. Mas que não tenhamos dúvida alguma: Ninth foi muito bom enquanto durou!
"I dont think it’s important why I left, I think it’s important that I did it in the first place" – Eccleston para a Radio Times


Comentário(s)
0 Comentário(s)