Bones - 11x22 - The Nightmare Within the Nightmare (Season Finale)

Por Janaína Guaraná

29 de julho de 2016

Parece que perdemos algum detalhe ou pegamos a saída errada e estamos em um lugar que os sonhos não fazem sentido e se fazem ainda não combina com o cenário que nos imaginamos. Por que? Porque viemos de caminhos tranquilos que ditavam um ritmo que estávamos acostumados a ver todos seguros e quentinhos em suas casas e braços dos seus amores. Estamos sujeitos a reviravoltas e tem vezes que elas são magistrais e marcam não só um novo tempo, mas dá sentido à toda uma história, que por força do tempo estava esquecida, guardada na gaveta de recordações do passado. 

A tempestade chegou com toda sua capacidade de não deixar o lugar em pé, não sabemos, não queremos ou sabemos como tudo foi acabar assim?

Exatamente quando Brennan resolve se pegar com as evidencias ela foi levada do Jeffersion, apesar de me sentir num filme de terror (que não é meu tipo preferido) todo o enredo foi amarrado da forma mais sutil possível; o medo. Ambientado no escuro, com músicas tensas e estivemos dentro dos sonhos da Brennan. Apesar de ter chegado onde chegou através das investigações, sinto que faltou a comprovação, aquela mesma que a Brennan sai atrás na cena no FBI e por isso que ficou a dúvida no ar, foi não foi, é, não é? Porque no momento que ela vai atrás das provas cientificas, acaba! Acaba num sofá e com um rosto que a muito não víamos, que nosso coração não nos deixa acreditar que ele é culpado, embora tudo indique que é.
A trama foi bem direcionada desde o começo, nos dando indícios de onde iria chegar, pequenas dicas saltavam aos olhos mais apaixonados e entre um elogio e um machucado, pensávamos que alguém podia estar de volta, que alguém podia ter feito tudo isso, que alguém estava obcecado pela Brennan, e conhecia muito dela, da suas preferências e convicções. Qual a chance de a pessoa mais descrente do mundo encontrar um psicólogo que acha a psicologia uma ciência flexível? Tudo encaixando perfeitamente como as peças de um quebra-cabeças ou como os movimentos de uma marionete, sinceramente não me convenceu. 
Obviamente está tudo manipulado, e como essa pessoa conseguiu chegar aos sonhos da Brennan me deixa muito curiosa e ainda mais deixa-la tão confusa a ponto de deixar uma convicção tão forte para trás e ceder a alguém que nem conhece. Honestamente, não faz o perfil dela. 

Nos despedimos com um dos melhores episódios da história de Bones, algumas pontas ficaram soltas propositalmente para que enlouqueçamos nesse ano de espera que desfrutaremos. Deixou Hodgins com um desejo que agora ganha proporções de realidade. Brennan consumida com a culpa, agindo de uma maneira nunca vista na história desse país. Uma equipe de gênios enganados por um e-mail. Um agente do FBI que habitualmente está certo e que agora enfrenta dias de busca. Deixou fãs enlouquecidos que mandam áudios para as amigas com teorias inimagináveis. Deixou muita coisa, mais destaca essa falta de tranquilidade que estávamos deixando ser parte de nós em cada episódio que acabava. Hoje não sabemos onde a Brennan está, o que ele quer com ela, quem é o “fantochito”, qual é a desse psicólogo e a pergunta que não quer calar: cadê as cenas hot? 

 Até a próxima e última temporada, que nossos corações aguentem até lá!
Comentário(s)
0 Comentário(s)