SuperStar - 3x12 - Final

Por Alvaro Luiz Matos

27 de junho de 2016

Fiquei pensando como eu deveria fazer essa review sobre a final, qual seria a minha abordagem e se eu falaria novamente de o porquê acredito que ter a Fulô de Mandacaru como campeã do programa é no mínimo injusto. Pensei em falar de todas as teorias de conspiração e manipulação que pairaram na internet, sobre as peculiaridades da ordem de quem canta antes ou depois, e de tudo mais que existe de errado no sistema do superstar que sempre acaba influenciando no resultado.

Mas daí cheguei à conclusão de que seria em vão, de que estaria chorando o leite derramado e sendo repetitivo pois venho falando das falhas não só em minhas reviews, mas em meu twitter e no twitter do site. Achei por bem então fazer várias eleições de "melhor isso" e "pior aquilo" e dar minha opinião sobre cada detalhe que vier na cabeça que eu imaginei interessante falar (o que ficou bem legal, diga-se de passagem).

Mas no final decidi fazer um pouco de tudo, primeiro as considerações finais e depois as nossas listas. Então já sabem, leiam e comentem se concordam ou descordam de mim.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Sem querer minimizar a 'caralhada' de problemas que podem definir o resultado como "quem canta antes é prejudicado", "quem canta por último tem uma votação melhor", "as regras mudam de uma hora para outra" ou simplesmente "A Fulô não merecia vencer", vou tentar mostrar o outro lado:o lado comercial da "coisa".

Ao meu ver, acredito que a Globo não se importe com quem vença, não se importa em dar a Somlivre um CD decente para ser vendido. Eles querem mesmo é vender anúncios e fazer com que o programa dure mais tempo para que eles possam sugar o máximo possível dele. Portanto, como fazer um modelo durar mais e segurar um grupo maior de espectadores?

Simples, dando títulos a gêneros musicais diferentes (e isso funciona, você goste ou não). Pegamos o The Voice como exemplo, todos os vencedores eram populares por algum motivo, um mostrava brasilidade, o outro era pop e bonitinho, depois tivemos uma dupla sertaneja e por último alguém mais ligado ao rock. E o superstar está seguindo pelo mesmo caminho, e essa foi a vez da "brasilidade" nordestina de vencer.

Levando em consideração que a grande massa entende 'pop' e 'pop rock' como uma coisa só (independente do subgênero), podemos colocar diversas bandas no mesmo balaio e dizer que se repararmos bem quem eram os favoritos na 2ª temporada (Scarlene e Supercombo) e na 3ª temporada (Pagan John, Bellamore, Plutão, Outro Eu etc) veremos que estilos 'semelhantes' venceriam o programa.

Vocês acham mesmo que a globo deixaria que isso acontecesse? Que ritmos parecidos vençam seguidamente? Correndo risco de perder a audiência da grande massa? Eu simplesmente não acredito nisso.

Por fim, se você não acredita em teoria de manipulação, desculpe, mas você precisa entender que em publicidade e acordos comerciais TUDO é manipulação, de uma forma ou de outra. Então vamos nos dar por satisfeitos em conhecer as novas bandas que tanto já adoramos porque isso não vai mudar.

TOP SUPERSTAR 2016

MELHOR JURADO:
Sandy foi maravilhosa, com opinião e muita estratégia, ela foi a melhor jurada da temporada com certa sobra, tanto na forma como viu o jogo quanto na forma com que, ecleticamente, soube analisar as bandas concorrentes.

Inclusive, quem não notou os diversos olhares fulminantes que nossa pequena jurada fazia quando algum de seus companheiros votavam da forma errada? Ela sim me representa.

PIOR JURADO:

Daniela Mercury foi tão natural quanto uma boneca da Barbie. Com direito a voto errado logo na estreia, a jurada vivia espiando os votos dos companheiros para dar o seu próprio voto, além de nunca permanecer sentada em sua cadeira.

TOP 3 BANDAS APROVADAS NA TEMPORADA

São tantas bandas legais apresentadas no programa que é difícil escolher. Algumas como a Playmobille estavam mais prontas, com mais lastro e uma carreira mais consolidada, outras como a Bellamore são promessas principalmente quando falamos dos belos arranjos que a banda produzia. As canções mais gostosas estavam na conta da OutroEu e da Pagan John, já a Valente era um ponto fora da curva e trazia a preciosidade do rock gaúcho para o programa. E o que falar da Plutão que apresentava um numero maior de características de sucesso, mesmo que não fosse a melhor em todos esses quesitos.

Nossa lista final ficou assim:

1 – Pagan John
2 – Plutão Já Foi Planeta
3 – OutroEu

TOP 3 PIORES BANDAS APROVADAS NA TEMPORADA

Olhando a lista de bandas aprovadas é fácil perceber que algumas bandas eram (e foram) totalmente esquecíveis. Dentre elas a característica mais marcante estava a do cover e da falta de um trabalho autoral. O que falar da Tróia que era totalmente descartável e não agregaria nada ao já saturado mundo sertanejo, ou então a Samba de Donana que não agregava nada ao samba e ao MPB?

Sim, foi fácil escolher, mas foi ainda mais fácil esquecer essas bandas:

1 – Tróia
2 – GrooVI
3 – Samba de Donana

A BANDA QUE MAIS DECEPCIONOU:

A banda Turne era encabeçada pela Luana Camarah, uma ótima vocalista que esteve no The Voice e fazia bonito. No entanto a banda teve pouco tempo para se mostrar e não fez bom uso dessa oportunidade. Os rifes eram muito genéricos, os arranjos bastante manjados e as canções sem impacto.

Me lembraram muito a banda Malta, mas sem o poder ‘chiclete’ que a vencedora do primeiro programa tinha em suas canções.


TOP INJUSTIÇA DA TEMPORADA:

Não levando em consideração a vitória e o título da Fulô de Mandacaru, da qual discordo fervorosamente, a maior injustiça se fez com a Pagan John sendo eliminada precocemente. A banda havia sido a melhor pontuada do programa anterior e vinha se tornando a favorita ao título, mas os jurados convidados resolveram dar seus pontos a Melim e a PowerTrip, jogando a ótima banda para a zona de desclassificação.

Sem citar que a ordem de apresentação é um mistério. Há quem defenda o fato de quem foi pior na votação anterior apresenta primeiro, mas como explicar que depois de “Maria Maria” e uma votação estrondosa a Pagan John foi a quarta a subir no palco na semana da eliminação?

TOP 5 CANÇÕES AUTORAIS APRESENTADAS NA TEMPORADA

Já deixei claro que acima de tudo sou #TeamAutoral e que conhecer novos trabalhos é o que me motiva ao assistir esse programa.

E nessa temporada tivemos um show nesse quesito e diversas canções entraram para a minha playlist. São elas:

1 – Teu Ser – Banda Valente
A banda me trouxe toda aquela nostalgia que as bandas do sul do país sempre me trouxeram. O trabalho deles me lembra muito da Nenhum de Nós e da Cidadão Quem, mas consigo enxergar também um pouco de Los Hermanos nas composições.

“Teu Ser” tem pegada e mais do que isso, tem um refrão nostálgico, um refrão “orgástico” como diria Paulo Ricardo.

2 – Coisa De Casa – OutroEu
Se “Teu Ser” me traz a nostalgia do rock que me acompanhou por minha juventude inteira, “Coisa de Casa” é tudo o que mais gosto de ouvir nos dias de hoje. O folk sempre me traz essa leveza, essa casualidade do dia a dia, e a OutroEu me fez sentir arrepios com essa canção.

4 – Viagem Perdida – Plutão Já Foi Planeta

A campeã moral do programa abriu sua participação no superstar com uma canção muito marcante apesar de pecar um pouco na métrica. Mas quem ainda não se acostumou a dizer “DISTINUS”?

3 – O Ficar e o Ir da Gente – Plutão Já Foi Planeta
O Indie Rock sempre passou aquela sensação retrô, e apesar dos rifes e do BPM (batidas por minuto) maior, as canções desse estilo sempre são mais arrastadas vocalmente. Ou seja, existe aquela dicotomia entre o arranjo mais rápido e pegado com aquele vocal um pouco mais maçante que da a tônica ideal para a canção. (Por favor, não entendam “arrastado” e “maçante” como algo pejorativo)

Talvez você se surpreenda com essa escolha, mas a melodramaticidade no refrão da canção me pegou facilmente e, em pouco tempo, eu já estava cantarolando.

5 – Cartas – Pagan John
Beija Flor é a canção mais bonita da Pagan John e ela seria tocada na semana seguinte a eliminação, mas não foi e essa quinta posição ficou com "Cartas", uma canção casual, leve e apaixonante.

MELHOR MODELITO DA FERNANDA "DIVA" LIMA
Fernanda Lima, como sempre, mandou super bem na condução do programa, a modelo não é só bonita, como esforçada e batalhadora. Tudo que ela coloca fica bonito, desde as roupas mais cleans no início da temporada quanto o estilo mais rock in roll readotado pelo elenco ao decorrer das semanas.

O modelito mais bonito ficou para a final, onde a bela apresentadora colocou as pernas de fora e esbanjou beleza. E não, não sou comentarista de moda, só sei dizer do que gosto e do que não gosto, e definitivamente gosto da Fernanda Lima.

Vale salientar que o vestuário faz parte do show e eles indiretamente são usados para ditar o tom do programa. Mais pesado nas primeiras temporadas e mais leves nesse terceiro ano.

A BELA E O BELO DO PROGRAMA

Ficou bem claro em minhas redes sociais o quanto acho a Natália Noronha lindíssima e essa paixão platônica por ela lhe daria qualquer prêmio do qual concorresse.

E já que estamos falando de Plutão Já foi Planeta, o premio do "belo" vai para Gustavo Arruda.

Enfim é isso. Me digam o que acharam do resultado, qual sua música autoral favorita, qual o seu jurado favorito e até quem é o mais bonito do programa. Comentem, seja pelo DISQUS, ou pelo FACEBOOK e aproveitem para indicar para os amigos.

Forte abraço e até a próxima.
Comentário(s)
0 Comentário(s)