Preacher - 1x05 - South Will Rise Again

Por Juliane Santana

30 de junho de 2016

Sabe aquela série que você assistiu o piloto e já sai recomendando para todo mundo? Bom, Preacher foi assim comigo.

“South Will Rise Again” começou bem fraco, mostrou algumas cenas de um personagem misterioso, Cowboy, sendo os primeiros minutos apenas com ele e diria que não contribuiu em nada. Só deu para saber que gosta de uma treta, mas qual a missão dele ou qual a relação com o arco principal ainda está bem incerto. Fiquei na esperança de termos uma aparição novamente até o final, mas não, foi só aquilo e ficou muito sem pé nem cabeça. Pelo que eu entendi, estamos na metade da temporada e acredito que estava na hora de estabelecer a história dos personagens, a não ser que esse Cowboy seja tão importante que ficará reservado para a season finale. Será? Estou muito curiosa e me segurando para não ir atrás de spoilers nos quadrinhos.

Enquanto não descobrimos nada com Cowboy, Tulip nos ajudou a entender o vampirismo de Cassidy. Encheu o cara de perguntas e até rolou um algo mais entre os dois, não curti. Quero muito ver a hora em que o Jesse descobrir isso, se rolar ciúmes pode ser que ainda tenha sentimento aí. Adoro a Tulip, acho ela a personagem com personalidade mais marcante e bem valentona, Cassidy muito engraçado e o alívio cômico no meio de tanto sangue, brigas e cultos, mas juntos não combinam. Torcendo aqui para os dois só terem se juntado para ir atrás desse Carlos, se formos depender do Jesse para conhecê-lo, vai demorar.
Falando em Jesse, pensa num cara que está abusando do “poder”. Depois que descobriu o que consegue fazer, não para mais e estou adorando isso. Acho incrível ele mandando no povo e dando uns conselhos, mas claro que cenas como a do Donnie no banheiro com a arma são bem mais legais. Pelo jeito ele realmente está se empenhando com a igreja, mas ao contrário do que vive falando, que ele agora é do bem e que Deus está agindo, vejo um Jesse com ego inflado e se vangloriando sempre que pode. Claro ou com certeza que teremos um resultado caótico? 

E o povo do Céu continua em sua missão de sugar esse “poder” do nosso protagonista. Não estou curtindo esse suspense em relação ao telefone, não dá para atender logo? Esses personagens, Fiore e DeBlanc (tive que pesquisar o nome para lembrar), começaram de forma interessante, mas foram perdendo a graça. É claro que o Cassidy enganaria os dois e quem terá que lidar com isso é o Jesse. Talvez agora iremos compreender melhor a procedência desse “poder” e sermos mais introduzidos nesses mistérios do enredo. 

Ah, não posso esquecer do Quincannon! Jurava que ele ia ficar devoto a Deus, mudar completamente, mas não é que surpreendeu todo mundo no final? Amei! Curto demais quando a série nos choca, a cena dele foi bem bizarra e minha reação foi idêntica à do prefeito. Não consegui entender direito a disputa das empresas, Campos Verdes e Quinncannon Meat & Power, esperando nos explicarem.
Por fim, vou falar do Eugene. Morro de dó dele e nesse episódio deu para sentir na pele o quanto o menino sofre em casa, com a família e com o pessoal da cidade. Não deu para entender perfeitamente o que aconteceu no acidente além do fato que ele tentou se matar, espero que retratem mais detalhadamente o evento até o final da temporada.

Em geral, estou gostando muito da série, é o do tipo que me deixa super curiosa para tentar entender tudo. O único problema é que semana pós semana vem perdendo sua audiência, pode ser pelo jeito que resolveu abordar a trama e apresentar os arcos paralelos, mas quero acreditar que exista um potencial aí. Poxa, é AMC, casa de Breaking Bad.
 
Obs.: O Donnie contando para esposa sobre o Pastor... preocupante ou não?

E você, o que achou? Deixe seu comentário e veja a promo do próximo episódio.

Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)