Game of Thrones - 6x10 - The Winds of Winter (Season Finale)

Por Juliane Santana

28 de junho de 2016



 O inverno chegou, mas só vamos vê-lo na sétima temporada.

Desde dos primeiros episódios eu venho dizendo que essa seria a melhor temporada de Game of Thrones... não poderia estar mais certa. Tudo o que os fãs desejavam, aconteceu. Tem sentimento melhor?

Não sei nem por onde começar essa review, gostaria de começar agradecendo HBO, George R.R. Martin e todos os produtores. Não é sem razão que GoT se tornou esse sucesso enorme e essa temporada, essa season finale, só contribuiu em afirmarmos a grandiosidade dessa série. 

Primeiro sentimento que tive foi: CERSEI, POR FAVOR QUEIME TUDO! E assim foi. O episódio foi magnífico em elaborar o suspense, em deixar todo mundo ansioso para acontecer o que esperávamos. A ansiedade foi aumentando e o espectador começava a procurar por sinais de que SIM, TEREMOS FOGO-VIVO. O papel das criancinhas – ou passarinhos – foi essencial para que o plano de Cersei desse certo, ainda diria que eles ultrapassaram todos os limites que eu imaginava. E com vinte minutos já tínhamos visto o Grande Septor Baelor virando fumaça, Cersei conseguindo sua vingança, demos adeus aos Tyrell (sobrando só a mais legal mesmo, Olenna) e ganhamos uma cena espetacular do suicídio de Tommen, sério, a forma que o diretor deixou a câmera parada e com simples movimentos do ator conseguimos captar toda a essência daquele ato. Espetacular.
A partir de então o tom de “The Winds of Winter” estava estabelecido, não dava para esperar nada menos do que viria a seguir. Nos situando em outros arcos, vimos os Frey e Lannister celebrando a conquista do castelo de Correrrio, essas duas casas juntas não teve como não lembrar do Casamento Vermelho e outro sentimento me bateu: TEREMOS LADY STONEHEART! Os fãs estavam rodeando esse assunto faz tempo, a possibilidade de uma personagem dos livros ser introduzida na série, conforme aconteceu com Benjen e sua semelhança ao Mãos Frias, mas é, não foi dessa vez. Na realidade, eu acredito que, conforme vimos mais tarde, a menina Arya será encarregada em cumprir toda a vingança que nos livros era de Catelyn zumbi. Também tiveram essa sensação? 

Saindo das terras fluviais, chegamos a Vilavelha. Sam resolveu trazer consigo Gilly e pequeno Sam, o que foi bem melhor do que deixá-los em Monte Chifre, mas ainda temo em o que irá acontecer com essa família. No processo de se tornar um meistre, Sam terá que dizer adeus a sua antiga vida e como vimos na Cidadela crianças e mulheres não são bem-vindas. O que será que teremos nesse núcleo? 

Mudando um pouco os ares, agora o episódio nos leva a Winterfell. E para não deixar a morte de Shireen em vão, Ser Davos exige a morte da Melisandre. Mesmo não sendo fã número um da sacerdotisa, fiquei com dó e assim como ela se defendeu, vejo que a mulher vermelha ainda tem muito a colaborar quando a Grande Guerra chegar. Jon ficou numa situação difícil, não poderia matar a mulher que lhe trouxe de volta e também não poderia deixar aquele “crime” ficar em vão. Acredito que foi burrada, mas enviá-la para longe, para o sul, foi a decisão mais justa a ser tomada. Resta saber qual será a consequência dessa justiça.
Mantendo o clima “organizando a casa”, Jon avisa Sansa que o quarto dela está pronto, mas na realidade o que estava sendo imposto naquele momento era ele mostrando que quem tinha direito de toda a glória sobre aquela batalha é ela, Sansa Stark. E da forma mais fofinha possível, Sansa pede desculpa por não ter avisado sobre Mindinho, isso era tudo o que esperávamos dela. E desse jeito, toda a preocupação de briga entre os irmãos foi diluída e sabíamos que Sansa entenderia o poder de líder que Jon possui, conforme vimos as casas jurando aliança a casa Stark, mais precisamente ao Rei do Norte. Em mais um episódio Lyanna Mormont brilhou, que atriz maravilhosa, rouba a cena sempre que aparece.

A única pedra desse caminho, ironicamente, é o Petyr. Salvou a galera trazendo os Cavalheiros do Vale? Salvou. Mas vamos confiar no Mindinho? Nunca. Toda essa ideia dele querendo o Trono de Ferro me preocupa, e muito. Imaginávamos que ele queria ficar com Sansa, sendo uma Catelyn de consolação, mas não passou pela minha cabeça que ele estava afim do poder, poder mesmo. Será que aquelas olhadas da Sansa, seria ela começando a pensar no assunto? 

Sem querer deixar nenhuma ponta solta nessa finale, até Dorne apareceu. Acho esse núcleo bem sem graça na série e fiquei feliz que era Olenna que estava lá, me deixou mais interessada. Uma aliança ali foi formada, Varys pelo jeito trouxe as notícias de que dragões invadirão Westeros, garantindo mais gente no time Daenerys. Ah, e nem preciso falar que adoro todas as cenas da Olenna, sempre me fazem rir.
E sobre Dany, amei demais a cena em que ela nomeia Tyrion como Mão da Rainha, meus olhos ficaram marejados. Na realidade, ele já era meio que mão dela né, mas foi lindo. Essa cena significou muito, ao contrário do que eu diria da cena com Daarios. Para mim ele é um grande admirador da Danearys, mas química ali nunca rolou, fiquei feliz que ele não foi convidado para a viagem e ainda mostrou o quanto Dany se preocupa com Meereen, mesmo aquilo sendo bem pequeno comparado com o que está por vir em suas conquistas.

Fechamos esse núcleo com Dany, Tyrion e Varys (ficou bem confuso) navegando para Westeros trazendo seu exército e três dragões de acessório. Tá bom ou quer mais? Cersei que se prepare, atual rainha dos Sete Reinos. E falando nisso, o que comentar sobre aquele olhar de repreensão do Jaime? Vai ter treta sim!

Bran está perto da Muralha e pronto para atravessar, se despediu do tio Benjen que nos alertou sobre os mortos não conseguirem passar pela Muralha. Temos fortes indícios de que a marca que o Rei da Noite deixou no pequeno Stark será a brecha para que os Outros invadam o Norte, iniciando a tão falada Grande Guerra.
E não teria como qualificar esse episódio com uma nota 10 sem a cereja do bolo. Teve Torre da Alegria SIM!  Foi exatamente como muitos imaginavam, confirmou a teoria de que Jon é filho de Rhaegar, de que Jon é TARGARYEN! Meu coração foi a mil e quero muito saber quando essa notícia irá chegar nele e na tia dele. Claro que isso complicará um pouco todo o lance de Rei do Norte, mas depois que descobrir que sua família tem dragões, não acho que o incomodará tanto. A cena do Lyanna com Ned foi linda demais, bem emocionante, deu até saudade do papai Stark.

Desculpa a review enorme, mas essa é a fórmula de uma season finale exemplar. Conseguiu abordar todos os arcos importantes, não deixou nenhuma ponta solta e mesmo assim conseguiu deixar tantas interrogações na mente do espectador. Como sempre faz, Game of Thrones borbulhou as redes sociais, fez chover spoilers para os atrasados e mostrou sua maestria em satisfazer os fãs.

Obrigada a todos que acompanharam as minhas reviews, vamos juntos sofrer até o ano que vem esperando a próxima temporada.

E você, o que achou? Deixe seu comentário e veja a promo da season finale.

Assista a promo do episódio: 
Comentário(s)
0 Comentário(s)