Bones - 11x19 - The Head in Abutment

Por Janaína Guaraná

22 de junho de 2016

Go Boooooooooooooooooooth! Vai lá, mantenha todas as coisas que você gosta perto e aprenda a lidar com as que não gosta. Desapegar das coisas que em essência são parte de nós é a coisa mais difícil de acontecer. Os livros, as meias, coisas e mais coisas que acumulamos durante a vida são parte da gente e sim, carregam muito sentimento porque embora as memórias estando lá, não poderemos pegá-las e abraçar num momento de desespero. Me conforta saber que aquele livro está lá na estante me fazendo lembrar quem eu sou e o que eu escolhi fazer da minha vida. (Tenho um livro da faculdade que passei dias a fio para ler e entendê-lo e vê-lo na minha estante me faz sentir vitoriosa).

A Brennan é uma pessoa que perdeu muito na vida, coisas, pessoas e não me admira essa relutância em não querer se livrar das coisas. Claro que ela ganhou muito também, mas são as coisas que perdemos que nos marcam, as que ganhamos ficam na estante de coisas boas. Já o Booth não querer se livrar das coisas que fazem dele um livre pensador dentro de uma instituição paramilitar só mostra o quanto a Brennan tem influência em seu modo de pensar. (Obviamente ela odeia o chapéu cerveja). E volto a dizer é difícil desapegar das coisas que nos definem tão bem. 

Ok, cadê a cena da Cam achando/ganhando aquele anel? Cadê as cenas que fazem todo fã suspirar e ver dez vezes a mesma coisa? Essa é uma característica marcante em Bones e talvez um pequeno traço negativo, muitas coisas são citadas e tem espaço no enredo, mas as imagens ficam por conta da imaginação dos fãs e somos pessoas visuais e precisamos dessas imagens na nossa mesa agora! 

Se existe alguém que ficaria feliz com um drone essa pessoa é o Hodgins, o cara apesar da vida e dos obstáculos encontrou motivos para continuar, claro tivemos um período sombrio, mas a luz é mais forte. E eu não sei vocês, mas eu nunca imaginei que o cara que se auto intitula o King de muitas coisas aceitaria uma derrota e ainda mais para o chato do Oliver. 
Dessa vez Booth dá mais uma prova do ser humano altruísta que é, ele é um homem realizado com pessoas maravilhosas ao seu lado, cujo o número de derrotas não o define, já o seu antigo colega não supera uma derrota de 20 anos atrás justamente pelo oposto, é marcado pelas coisas que perdeu e dessa vez Booth deixa de marcar o gol e dá uma vitória para a estante do cara. Melhor ainda é ver o orgulho brilhando nos olhos da Brennan. (Ownn) 

Esse episódio é daqueles feitos de um momento de brilho espetacular e passa deixando boas memórias; Brennan e sua habilidade de fazer tudo com a intensidade de um furacão, Booth e uma das suas paixões; o Hoquei. E os dois juntos discutindo, defendendo seus trecos e abrindo mão para a felicidade do outro. 

Talvez tenha faltado algo nesse episódio, mas venho dizendo isso a um tempo, sinto estar assistindo algo que passa, traz alegria e risadas e deixa a impressão de missão cumprida, aquele sentimento que vem antes de uma tempestade.
Comentário(s)
0 Comentário(s)