The 100 - S03E16 - Perverse Instantiation: Part Two (Season Finale)

Por Elizabeth Silva

22 de maio de 2016

SPOILER ABAIXO

De todas as palavras existentes nesse mundo e de meu conhecimento, não consigo decidir uma que expresse essa season finale do jeito que ela merece. Vamos aos poucos, pois quem vos escreve é uma pessoa que ainda se recupera depois dos acontecimentos desse episódio.

O elenco da série veio anunciando ao longo das semanas que o último episódio da terceira temporada de The 100 seria intenso, revelador e perturbador! O que de fato foi. Continuando no mesmo lugar em que sua primeira parte parou, Clarke consegue salvar sua mãe e precisa tomar uma importante decisão sobre o que fazer, e a missão de encontrar a chave que desligaria ALIE foi assumida por ela, chave essa que se encontrava na segunda IA. Em uma reviravolta impressionante Clarke decide colocar ALIE 2 em seu organismo, mesmo sem ser uma Sanguinária da Noite, de certo modo Ontari foi útil para a transfusão do seu sangue para ela, tornando o processo possível, mas não menos arriscado. Abby e Murphy ficaram encarregados de manter, o máximo que podiam, Clarke em Cite of Lights.
Enquanto isso, Bellamy e sua companhia protegiam o perímetro do exército de ALIE e a ação do episódio ficou boa parte por conta deles. Lutando e chegando aos seus extremos outra vez. Em Arkadia, Monty e Harper conseguem conter Jasper, e quando nossa querida Raven está tentando encontrar a chave da morte para ALIE, os quatro descobrem indiretamente que Clarke está em CoL. Essa descoberta garantiu que Raven conseguisse salvar a vida dela, mais uma vez.

Finalmente tivemos um vislumbre maior de CoL, mesmo que por pouco tempo. Eu acredito que ao longo da temporada, desde que essa cidade “milagrosa” fora mencionada e encontrada, eles deviam ter usado um pouco mais desse espaço. Acho que a insistência de mencionar este lugar e o quão bom ele era, para mostrar tão pouco foi no mínimo... chato. Acredito que esse arco poderia ter sido mais explorado de alguma forma.
Clarke consegue, com uma ajuda mais que especial, alcançar a chave da morte. Não irei mentir, essa foi uma das melhores cenas do episódio, temos a interação de Clarke, Becca Pramheda e sua criação. Não podia de deixar de homenagear a atriz Erica Cerra, que interpretou uma das personagens mais bem construídas que The 100 teve. Seu papel como ALIE surpreendeu e muito, por vários momentos esquecia que era uma pessoa e não algum tipo de computação vivendo aquela personagem. Proporcionou sentimentos diversos e cenas marcantes, nem tão cedo esqueceremos sua importância assim como a série já foi marcada por sua presença.

Sobre as revelações, para acabar com a dúvida de seu propósito, ALIE, em uma cena espetacular, nos mostra a razão de querer levar todos os seres humanos para CoL, motivos esses meus caros leitores, que dará a linha de continuidade para a quarta temporada. A luta pela vida na Terra mal começou de fato e o problema que eles enfrentaram agora é muito pior (como se fosse possível piorar ainda mais). O encerramento da série foi surpreendente para mim, na verdade subestimei e muito a maneira como acabaria esta temporada e fiquei muito feliz, pois nenhuma teoria de como seria o desfecho chegou aos pés do final. Em relação a morte dos minutos finais foi a única coisa que não me emocionou ou me deixou intrigada, na verdade já esperava que este personagem morresse e exatamente pelas mãos de Octavia. Eu estava apostando no Jasper, depois de tudo que passou...
Mas agora necessito falar sobre essa participação, a qual mais ansiei desde sua saída da série. A ajuda especial que Clarke têm é da minha, nossa, amada Comandante Lexa. Sua aparição, como sempre, despertou uma profunda alegria em mim e que melhor hora de chegar se não para defender sua amada? Lexa foi e ainda é uma das personalidades mais marcantes desse elenco fantástico, ela teve uma importância tão singular para o crescimento da história e amadurecimento ferrenho de Clarke. Suas ideias eram o diferencial entre os grounders, a chance de unir os povos vinha dela e todos vimos isso com clareza; a maneira ao demostrar sua preocupação com seu povo, inspirar força e liderança. Perder uma personagem como ela foi algo perturbador e triste! Não digo apenas pelo casal, afinal o objetivo da série nunca foi esse, mas ter que deixar partir de forma tão dolorosa alguém tão importante foi, sem dúvidas, o pior erro do produtor Jason Rothenberg. Ela defendendo Clarke em CoL me deixou extasiada! Custou ter que deixa-la novamente, mas dessa vez Lexa partiu como deveria ter partido em vida, lutando! Ela sempre foi uma guerreira e não vou nem relatar o tamanho de minha indignação ao vê-la morrer em Thirteen de maneira tão... simplória. Foi um bálsamo ter Alycia nos trazendo Lexa a vida, e à agradeço profundamente a isso.

Essa season finale, novamente, foi incrível. Me deixou tão ansiosa pela próxima temporada que só consigo imaginar o quão longe 2017 está. Na temporada passada Bellamy e Clarke ficaram com um fardo pesado a carregar ao longo desta, e essa situação parece se repetir novamente para Clarke que dessa vez ela não fugirá de sua responsabilidade, saber como ela vai encarar as consequências de ter desligado ALIE é o que me regerá até a próxima temporada. Espero que nos encontremos novamente nessa próxima aventura pela salvação da raça humana.

Esse texto foi escrito por: Elizabeth Silva
Comentário(s)
0 Comentário(s)