SuperStar - S03E05 - Repescagem

Por Alvaro Luiz Matos

8 de maio de 2016

SPOILERS ABAIXO
Em pleno dias das mães Fernanda Lima estava lá apresentando nosso Reality Musical da vez (só na globo já são 3 por ano). E tentando dar mais relevância as reviews vou procurar falar de todas as apresentações, ok?

2 Reis - ‘Família’ - 70%

Se da primeira vez eu já havia dito que a semelhança com o timbre do pai acabava fazendo com que a banda parecesse um cover muito bom de Nando Reis, mesmo tendo cantado uma música autoral, imagina o que eu irei dizer agora quando eles cantaram uma das músicas mais marcantes da carreira do pai (ainda na época do Titãs)? Se você fechar os olhos não tem novidade nenhuma.

Kanoa - 'Anjo' - 49%

Se tem algo que faz o sertanejo ficar irrelevante é o fato de tentar transforma-lo em pop, ainda mais quando pegam uma música pop e tentam transforma-la em um sertanejo que não é sertanejo. Viu a confusão? Pois é, achei isso da apresentação, foi confusa e morna a apresentação toda.

Vale dizer que o vocalista é incrível e foi bem no The Voice emocionando e empolgando. Nenhum desses adjetivos podem ser usados hoje.

Rockscola - 'Aluga-se' e 'Breed' - 70%

Já disse isso da primeira vez e vou dizer novamente: É ótimo ver adolescentes cantando musicas de relevância. Já soltaram um Ultraje, agora um Titãs e só canções de crítica e importância social.

Fiquei imaginando o que viria pela frente se eles passassem: 'Que País é Esse' do legião, um 'Brasil' de Cazuza, alguma canção como 'Veraneio Vascaina' do capital. Só coisa boa.

Fulô de Mandacaru - 'Asa Branca' e 'Baião' - 80%
Semana passada disse que o Luso Baião era uma banda muito abaixo de outras que já pisaram no palco e que faziam apenas o básico. Essa semana a banda Fulô provou que é melhor e que se alguma banda de forró e baião deve entrar no programa são eles.

Preto Massa - 'Imunização Racional' - 79%

Instrumentalmente a banda se destaca, a escolha da música foi muito válida e o vocal não ficou devendo. Preto Massa me lembra muito de um rock feito entre os anos 90 e os 2000 que não marcou tanta época, mas que tinha essa pegada meio black music/soul muito legal.

Não me empolgou, mas é uma banda bastante profissional.

Mato Seco - 'No Woman No Cry' - 67%

O música chatinha. Sei que tem quem goste e que é bem popular, mas me da uma preguiça. Uma banda competente, mas como disse Paulo Ricardo e Sandy, ficou muito cover.

A apresentação fez contraste com a primeira, onde a banda mostrou mais atitude e personalidade, que ao meu ver, é o maior trunfo de uma banda de Reggae. 

A Quebrada - 'Raiou' - 72%
Cidade Nega cover? Não, não irei fazer essa maldade e comparar as bandas.

A canção foi muito boa, bastante relevante e muito bem escrita, o instrumental leve e bem trabalhado deu mais ênfase à letra e ao vocal até que bem afinado. Gosto desse tipo de assinatura no trabalho de uma banda, que escreve o que sente e não um monte de palavra bonita e até vazias.

Talvez merecessem até um percentual melhor, mas subiu e isso já mostra uma aprovação do público.

Izzy Gordon - 'Rock Steady' - 60%

Talvez seja um problema pessoal, mas eu não gostei da banda nem na primeira apresentação e nem na segunda. A apresentação parecia não acabar nunca e teve algumas desafinações em notas mais agudas que doeram meu ouvido.

Os de Paula - 'A Gente Pode Namorar' - 68%

O samba é bem feito, a batida pega fácil e a letra... bem a letra pode ter sido um problema. Vivo dizendo que gosto de canções relevantes e quando falo sobre relevância não falo apenas sobre protesto, mas também sobre amor, cultura, sobre viver a vida, sobre casualidades e uma gama alta de possibilidades, mas não deu.

Não é um problema do pagode ou do samba em si. Cresci ouvindo músicas de relevância sendo elas sobre uma casualidade gostosa que o samba traz ou sobre o amor no coração do sambista, mas essa canção acabou sendo meio genérica apesar de bem feita.

Até observei algumas 'casualidades' como 'torcer pelo mesmo time', ou 'jogar vídeo game juntos', afinal quem nunca quis um amor que seja como nós somos, mas acabou que foi só isso que me tocou.

PowerTrip - 'We Will Rock You' - 77%

Na semana anterior já havia achado o vocalista dessa banda meio forçado, algumas coisas me incomodava pois a cada minuto ele cantava de um jeito e demonstrava uma identidade e uma influência diferente. Essa semana foi a mesma coisa pra mim.

A banda em si é muito boa e profissional, mas fiquei torcendo contra por gostos pessoais.

Bella Xu - ‘Pra Sempre’ - 70%

Já havia gostado da força da canção apresentada pelos garotos da Bella Xu na primeira apresentação e alguns errinhos técnicos que ficaram evidentes, principalmente na voz, fez com que a banda saísse um pouco prejudicada nesse programa. Uma pena, o potencial era grande, eu realmente havia me empolgado com eles.

Luso Baião - Medley - 62%

Realmente acho a banda fraca e logo depois do Fulô de Mandacaru arrasar no palco fica difícil para que o Luso Baião faça melhor, mesmo com mais uma canção relevante e altamente cultural.

Alphazimu canta 'Tempos Modernos' e 'Adventure Of a Lifetime' - 79%
Esse é uma daquelas bandas que não mereciam estar na repescagem e já deveriam ter passado direto para as próximas fases. Gosto demais do instrumental e das influências 'praianas' na guitarra e na batida (não achei adjetivo melhor), assim como gosto da voz da "maravilinda" vocalista que lidera a banda.

---------------

Fulô de Mandacaru, Alphazimu, Preto Massa e Power Trip foram as 4 bandas aprovadas nessa repescagem e eu só faria uma troca nisso colocando A Quebrada no lugar da banda Power  Trip. Aí sim seria uma semana completa de justiça e bom senso.

No mais o programa seguiu um ritmo legal e depois partiu para a correria desnecessária deixando que as últimas bandas saíssem do palco sem o devido feedback. Estou bastante empolgado para ver as bandas que ficaram e quero muito ver a evolução de algumas delas durante o programa.

Tenho por mim que os garotos da OutroEu são os meus favoritos e você, qual é o seu?

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)