Quantico - S01E22 - Yes

Por Rozany Adriany

19 de maio de 2016

SPOILERS ABAIXO
Durante a temporada, inicialmente cotada para ter 13 episódios, porém, com mais 9 episódios encomendados logo em seguida, é claro que as reclamações sobre a enrolação em desenvolver os plots e chegar ao “x” da questão foram enormes. Mas, embora alguns episódios tenham mesmo sido cheios de enrolação, devo dizer que os roteiristas não decepcionaram no desenrolar final da história. 

O episódio já começa nos dando uma retrospectiva geral focada em Liam, desde o momento em que foi convidado por Miranda para atuar em Quantico até o instante em que é descoberto por ela. Achei a cena sensacional por um motivo bem simples: nunca imaginei que ele havia planejado tudo desde o início, desde o momento em que pegou nos arquivos dos novos recrutas. Que o traidor tinha olhos e ouvidos dentro do FBI a gente sabia, porque tivemos indicações disso a todo tempo, porém foi uma total surpresa, pelo menos para mim, ver que, desde Quantico, Liam vigiava cada passo e cada segredo de todos, e que até o menor de seus movimentos foi estratégico. 

E claro que as surpresas e respostas não pararam por aí. Por meio dessa retrospectiva descobrimos também como Alex foi parar no meio da explosão da primeira bomba e como as provas para incriminá-la foram colocadas em seu apartamento. Além, das explicações de Liam para seus atos, mas calma que vou falar sobre isso um pouco mais adiante. 

Dando continuidade aos acontecimentos apresentados no episódio, vou me manter fiel às minhas últimas reviews e falar primeiro sobre os plots em Quantico, para depois passarmos às conclusões no FBI. É chegado o momento da formatura! Enquanto se organizam para a cerimônia, dois plots foram mais desenvolvidos na retomada, o de Caleb e Shelby e o de Alex e Ryan, óbvio! Enquanto Shelby se esforça para prejudicar Caleb a fim de fazê-lo sofrer pela dor que causou nela com suas mentiras, Alex e Ryan planejam duas semanas “in love” de merecidas férias após a formatura (mas já sabemos que nem tudo seriam flores, né?)

Acho muito baixo o jeito como o pai de Caleb jogou com ela fingindo estar contra o filho quando ele sabia de todo o seu esforço e de como ele queria contar toda a verdade para ela, o que nos diz muito sobre seu caráter. Os últimos episódios nos mostraram a aproximação entre Shelby e Clayton, nos levando a entender como eles se tornaram amantes. Em contrapartida, Liam aparece para destruir a alegria de Alex ao contar-lhe que Ryan recusou o emprego que lhe foi oferecido, e como Alex é daquelas que, ao invés de ir direto ao ponto e perguntar logo para o moço se é verdade, fica fazendo joguinhos até a briga estar armada, eles acabam discutindo e Ryan solta o verbo para cima da moça, o que eu, particularmente, adorei. 
Desde que Perales foi embora vi Alex indo atrás de Ryan rápido demais, e até então tinha visto uma aceitação muito fácil dele, o que não me agradava apesar de shippar forte o casal. Ryan se declarou para Alex em diversos momentos, inclusive neste episódio, enquanto ela esteve pensando apenas nela. Então, quando ele finalmente descarregou suas insatisfações, eu bati palmas, porque ela realmente estava precisando ouvir umas verdades.

Mas, vamos ao que realmente interessa nesta finale? Voltando ao FBI, ainda no comecinho do episódio, sentimos um grande alívio ao ver que Liam não mata Miranda, ao invés disso, ele a mantém refém com o intuito de que ela presencie a conclusão de seus planos. Enquanto isso, a equipe passa alguns bons minutos desconfiada de Miranda devido ao seu sumiço e vemos toda a hipocrisia do psicopata do Liam ao tentar reforçar as desconfianças deles, principalmente para Alex. Por sorte isso não dura muito tempo! Em sua busca por Miranda, Ryan descobre uma das câmeras escondidas de Liam e este é o pontapé inicial para que a verdade seja descoberta.  

Preciso fazer uma pausa para mostrar meu choque com a insanidade de Liam, minha gente! Quão louco alguém pode ser para levar a refém para o prédio do FBI e deixa-la no porta-malas do seu carro? Miranda está quase conseguindo fugir quando Liam aparece e a nocauteia, o que faz com ele se suje de sangue. Como a sorte é uma bitch, Ryan, que está chegando ao FBI no mesmo momento, desconfia da postura de Liam na garagem, mas não tem tempo de reagir e é feito refém também.

Por sorte, as coisas acontecem sem muita enrolação neste episódio, e logo em seguida, a equipe junta as peças através das câmeras de vigilância do FBI e do discurso de Liam para Alex, e percebem que ele é na verdade o traidor/terrorista e não Miranda (vários “vivas” para a descoberta). A partir daí temos uma corrida contra o tempo para encontrar a bomba e consequentemente, Liam, Miranda e Ryan. E claro que a “conclusão” para Liam deveria ser em Quantico, exatamente no dia em que mais uma turma de recrutas está para se formar.
Gostei bastante da interação do grupo, e justamente por isso que a todo momento estou me referindo a eles como a “equipe”, coisa que a própria Alex faz questão de dizer ao ser questionada de que tudo só se resolveu por causa dela. Enquanto Caleb e Shelby auxiliam através das câmeras de vigilância, Simon e Nimah pensam como evacuar o local, Alex e Raina encontram Ryan e Miranda. Raina fica cuidando de Miranda que está baleada enquanto Alex e Ryan vão à procura de Liam. 
E para mim, este é o momento mais tenso e logo em sequência mais emocionante do episódio: Liam encontra Ryan (isso mesmo, amigos) e leva alguns momentos para explicar seus motivos tanto para ele como para Alex, até que é baleado e morre! Logo após eles encontram a bomba, Simon percebe que não tem como desarmá-la, e prova definitivamente a todos de que lado está quando se sacrifica a fim de evitar que mais pessoas morram. Só eu chorei com a despedida deles pelo telefone? Sim amigos, foi lindo e emocionante demais! 

Agora minhas considerações: os acontecimentos foram tão “rápidos” que até achei que o Liam morreu fácil demais (não que eu quisesse ele aterrorizando mais), mas fico pensando se não seria uma boa ideia vê-lo indo preso e sendo avaliado mentalmente, porque continuo batendo na mesma tecla de que faltavam alguns parafusos naquela cabecinha para fazer tudo o que fez em prol da corrupção e da falta de punição por seus incontáveis erros (em resumo essa foi a explicação que ele deu), o que é até plausível questionar o modo como os chefões lidam com os erros de seus agentes, porém, o que Alex tem a ver com isso? Não é porque ela acredita em seu país que ela é culpada pelo que o governo faz! Além de que é necessário assumir sua parcela de culpa, por mais que ele quisesse falar a verdade sobre seus erros, no fim ele acabou aceitando todos os bônus dos encobrimentos e até mesmo as promoções no trabalho que sempre o levavam para cargos ainda mais poderosos na agência.

Sobre o Simon, vou falar só uma coisinha: por que não pulou do carro antes de jogá-lo pela ponte? Já respondo: ele deixou a culpa toma-lo. Simon passou todo o episódio se martirizando por não ter resistido às ameaças e criado a bomba, o que o levou a se sacrificar no final e quebrar meu coração. Para um personagem que muitos duvidavam desde o primeiro episódio por seus segredos, Simon foi uma grande e boa surpresa, apesar do fim triste que teve. 

Por fim, vemos Alex nos surpreendendo mais uma vez ao acusar e constatar que a Senadora Haas era cúmplice de Liam em suas loucuras. Porém, como a mesma não faz mais parte do FBI, tudo o que consegue é mostrar a Caleb a mãe que tem e informa-la que estarão de olho nela a partir de agora (será que isso será explorado na 2° temporada?).

Além disso, temos Miranda se tornando vice-diretora do FBI, uma linda cena do velório de Simon, de todos no apartamento de Alex ajudando na mudança, de Ryan a chamando para viajarem juntos (muito amor por esse casal), e por último, vemos a CIA interessada em nossa querida e fenomenal, Alex Parrish. Gostei bastante da conclusão da temporada, que não deixou nenhuma ponta solta e que, a meu ver, respondeu todas nossas dúvidas de maneira brilhante. A única incógnita que ficou foi: Alex irá aceitar a proposta da CIA? 

O que essa season two irá nos reservar, queridos leitores? Enquanto esperamos, que tal fazer algumas apostas? Espero por seus comentários aqui abaixo! 

Ps. Peço desculpas pelo longo texto, tentei sintetizar ao máximo as informações, mas tivemos muita coisa boa nessa finale!

Esse texto foi escrito por: Rozany Adriany
Comentário(s)
0 Comentário(s)