Quantico - S01E20 - Drive

Por Rozany Adriany

5 de maio de 2016

SPOILERS ABAIXO
Vou começar essa review do vigésimo episódio comentando a parte mais “leve”, que é o treinamento dos recrutas em Quantico. Desta vez, os recrutas tem que provar que estão preparados para o combate corpo a corpo com seus futuros oponentes, o que os leva à “The Box”, a fim de enfrentar os supervisores. E quem começa, caros amigos? Alex contra Ryan, claro! Depois da saída de Perales, já vemos uma reaproximação de Alex com Ryan, o que me agrada muito, mas também fico pensando igual a Iris: “não perde tempo, ein?”.

Em contrapartida, essa “perseguição” de Iris e Shelby atrás do Caleb está ficando chata. Acho que Shelby devia ir atrás dele e deixa-lo explicar o que aconteceu, ao invés de ficar dando ouvido a Iris que só tira conclusão precipitada e acaba estragando tudo. Não vamos esquecer que foi por causa dela que Will teve que levar uma surra no episódio 18.

Além disso, os recrutas visitam agências do FBI, onde estarão sendo avaliados pelos agentes sobre seu desempenho em campo. Os grupos são divididos e vemos cada um lidando com diferentes perspectivas do trabalho. Alguém mais já percebeu como esses recrutas são gananciosos? Acham que vão chegar no primeiro dia de trabalho já mandando em tudo ou recebendo atribuições de grande importância. Onde está o “começar por baixo” para eles?

Enquanto uns vão organizar arquivos e outros vão realizar ligações, as gêmeas são designadas a descobrir quem é seu contato, como um teste para ver se estão capacitadas em se infiltrar nas células terroristas. E em meio às trocas, vamos ver um pouco mais na frente, como elas quase falham em sua missão, o que leva uma delas a ir ao extremo para não ser “reprovada” no teste.

Alex em sua tentativa de descobrir mais sobre Ryan (da maneira errada, em minha opinião), faz um mini interrogatório ao agente com quem está trabalhando, e eu que sempre pensei que esses agentes do FBI não soltavam o verbo assim tão facilmente, me surpreendo quando o cara começa a reclamar da missão deles em Chicago tão rápido, que nem parecia que era um agente. Ah, e claro... colocando a pulga atrás da orelha da Alex ao insinuar que Ryan teve culpa nos acontecimentos.

Em seguida, ao investigar um suspeito através das ligações que estavam realizando, Alex, Brandon e Iris tomam uma decisão precipitada sem avisar ao supervisor e acabam colocando em risco a vigilância que o FBI estava fazendo, além de colocar em risco a vida de Brandon. Porém, logo eles vão até o local e Booth salva o agente encarregado, e eles prendem o suspeito. Vemos também Booth explicando porque levou a culpa pelo acontecido na missão de Chicago.

Iris conta a Shelby que seus pais continuaram mentindo para ela e que Caleb descobriu tudo e estava tentando poupá-la. Ela fica louca da vida, o que já era esperado, e briga com ele. Meu coração se despedaça ao ver outro shipper se desfazendo, mas, acho que, mesmo tentando protege-la, Caleb agiu errado ao esconder dela a verdade, uma vez que Shelby já teve que lidar com as mentiras dos pais por muitos anos, era óbvio que quando descobrisse que Caleb também a estava enganando, ela não iria aceitar tão facilmente. Tudo isso leva Shelby a buscar ajuda do pai de Caleb para capturar seus pais e fazê-los pagar por seus crimes. Resta saber se ela vai levar isso adiante ou se foi um impulso devido à raiva do momento. 
Agora vamos para a parte mais impactante (na minha humilde opinião) do episódio! Em Nova York, vemos Ryan invadindo a casa de Alex, em sua obsessão ridícula de que ela tem algo a ver com o sumiço de Natalie, enquanto Alex e Shelby tentam desvendar os mistérios dessa tal bomba nuclear que Will falou no episódio anterior. E eis que somos surpreendidos com a aparição de Perales (pessoa que até hoje não sabíamos do paradeiro nesta linha temporal da série) no hospital com os mesmos sintomas de Will. E gente, meu coração foi até a boca quando ele solta o nome do Ryan! 

Passei bons minutos do episódio em negação, sem querer acreditar em tudo o que Perales fala, e com medo da conclusão, mas, confesso que, se os rumos da história fossem esses mesmo, tiraria o chapéu para os produtores, já que a culpa cairia na pessoa menos provável, pelo menos para mim. E isso nos leva às minhas ideias desde o início das reviews, de que seria uma ótima tirada se aquele personagem que consideramos o bonzinho, e shippamos fortemente com a protagonista, fosse o verdadeiro vilão. 

Enquanto isso, vemos Miranda interrogando Caleb, e Shelby despistando os agentes do FBI para que Alex (em toda sua pose ninja) consiga chegar até a sala de Ryan e tente encontrar pistas que comprovem as acusações de Perales. Mas, como ninguém é bobo pra vida toda, Ryan desconfia da evacuação do prédio (que, por sinal, já é uma tática ultrapassada) e flagra Alex em sua sala. Que luta foi aquela, minha gente? Ryan podia colaborar, deixar de ser idiota e ao invés de partir para o tapa, sentar e ouvir o que Alex tem a dizer, pelo amor de Deus! 

Mas, o boom vem agora queridos leitores: eu sabia que tinha uma razão para eu não gostar do Perales (além do meu shipper, claro!), mas admito que nunca imaginei esse desfecho. Que maldito! Queria encher de xingamentos, mas vou me controlar. Devo dizer que a descoberta da “Voz” foi realmente uma tirada surpreendente, uma vez que ao mesmo tempo em que Perales foi introduzido ao plot como uma possível vítima, em seguida é “desmascarado” e se revela a Alex, mostrando que, na verdade ele está tentando colocar a culpa em Ryan pelo possível atentado. 

O que não tivemos foi uma explicação, que, acredito eu, ficará a cargo dos dois últimos episódios que ainda temos pela frente nesta temporada. Confesso que não sou capaz de teorizar nesse momento, o final desse episódio foi bem tenso e encheu minha cabeça de dúvidas e perguntas. Quero saber como Perales conseguiu fugir do hospital sem Shelby perceber, porque ele quer por a culpa no Ryan e não no Liam com quem ele brigou o tempo todo quando ainda era recruta, os motivos que o levaram a fazer isso e, o principal, como Alex vai conseguir sair dessa. 

Só posso dizer que adorei o fato de não haver enrolação nessa descoberta, de ter sido algo natural do episódio e um verdadeiro choque, afinal, sempre há aquele medo de estragarem o potencial da série nessas horas! 

Então gente, o que vocês acharam do episódio? Espero por seus comentários abaixo!

Esse texto foi escrito por: Rozany Adriany
Comentário(s)
0 Comentário(s)