Penny Dreadful - S03E01/E02 - The Day Tennyson Died/ Predators Far and Near

Por Elizabeth Silva

23 de maio de 2016

SPOILER ABAIXO
Após uma longa espera, Penny Dreadful voltou para nós no mesmo ritmo de suas duas temporadas anteriores. De uma maneira mais leve, se assim me arrisco a dizer e com uma nova intro, que me deixou mais apaixonada ainda. E poesia claro! O que é essa série sem sua poesia?


Somos levados a data em que o famoso poeta Alfred Tennyson morreu e o luto que reduziu a barulhenta Londres a som de sinos. Partindo do mesmo ponto onde a segunda temporada terminou, tomamos conhecimento dos caminhos trilhados por cada personagem após o embate com as bruxas. 

Sir Malcolm continua na África após ter levado seu querido amigo para ser enterrado em sua vila natal. As coisas não são as mesmas sem Sembene e todos sentiremos sua falta, principalmente Malcolm que perde o amor por aquela terra que um dia lhe trouxe tantas aventuras, mas, que ainda sim lhe reservou uma surpresa, ao achar um pessoa peculiar, que ele nem imaginou ter uma ligação com nosso querido Ethan Chandler. 

E por falar em nosso protetor, Ethan continua a caminho de casa, como mostrado no último episódio, para ser julgado por seus crimes e provavelmente pagar pro eles com a vida. Como mostrado anteriormente, seu pai é um homem influente e obstinado e outra vez mostra sua insistência em ter seu filho de volta e parece que finalmente conheceremos o mesmo e o passado dele com Ethan.

Em Londres, nosso perturbado e desolado Doutor procura ajuda de seu único e antigo amigo para ajudá-lo a matar os monstros que criou, em busca de alguma forma de paz para seu espírito atormentado. O que eu realmente espero que ele consiga, ver o sofrimento dele me atinge de uma forma nada boa. E falando de almas atormentadas, Vanessa se isolou do mundo deixando a culpa a consumir de dentro para fora. E nesse cenário o ilustre Lyle, que eu não achava que veria tão cedo, mostra a ela que não está sozinha e quem tem companhia. A distância em que Malcolm e Ethan se encontram e a perca da própria fé devastou-a, e quem pode culpá-la depois de tudo que enfrentou? 

Para mim, o primeiro episódio foi ótimo, não deixou de nos proporcionar cenas de ação, novos mistérios e ainda sim nos contar parte importante da história. E claro, para aqueles que acharam o episódio mais calmo, o final nos guardou uma avassaladora surpresa! Quem não ansiava para ver o vampiro mais temido na série? 
No segundo episódio estamos começando a perder, gradativamente, a calmaria inicial, começa a ser mostrado os caminhos que essa trama vai levar de agora por diante.

Dessa vez temos a aparição do icônico casal, Dorian Grey e Lily continuam juntos e dessa vez seus planos se moldaram em uma vingança desenfreada de Lily contra todos os homens que um dia lhe fizeram mal. Victor ainda desconhece o rumo que a vida de sua criação tomou, e junto de seu amigo continua buscando modos de reparar seu erro, mas na verdade o que ele mais deseja reparar não existe medicamento, tratamento ou ajuda, ele tenta reparar a perda de um amor, um coração partido.

Malcolm prossegue sua viagem, mas agora rumo as Américas junto com um indígena que faz parte de um passado nada agradável para Ethan, pelo que ele demonstrou quando contatado, mas que ainda sim, parte para ajudar, como constantemente chama, seu filho. Sabemos que encontrar seu pai é a última coisa que Ethan quer fazer, e em uma viagem longa como essa as chances de revelar seu monstro interior são mais altas. E como se não bastasse temos a volta de Hecate, salvando sua pele por motivos desconhecidos e com certeza obscuros. Será que ela ainda segue o propósito de sua primeira promessa? Ou estaria com novos planos?

Enquanto isso, Vanessa tenta retomar sua vida da maneira mais normal que pode conseguir. Continua a se consultar com uma doutora um tanto... peculiar eu diria, afinal tenho certeza que não fui a única a notar que a Dra. Seward tem mais do que um parentesco com Joan Clayton, na tentativa de afastar os fantasmas da solidão que a assombram. E essa ajuda está fazendo um bem notável a ela! E através de pequenos conselhos, tem seu caminho cruzado com o encantador Dr. Sweet. E quando nós acreditamos que dessa vez Vanessa encontrou algum tipo de tranquilidade, não faz ideia que está caminhando em direção as trevas novamente.

A série continua com sua essência natural, prende os espectadores de tal maneira que não se nota o passar das horas e a maneira como cada mistério surge dos lugares mais improváveis e de como tudo se interliga no final é algo que Penny fez e continua fazendo desde o seu piloto. Espero que tenham gostado e até a próxima!

Esse texto foi escrito por: Elizabeth Silva
Comentário(s)
0 Comentário(s)